5 Dicas infalíveis para aprender inglês

5 Dicas infalíveis para aprender inglês

O mercado conta com tantos cursos de inglês que, em vez de ajudar, fez com que muita gente se sentisse frustrada por não conseguir desenvolver fluência no idioma. Embora isso não dependa exatamente da didática de um curso, é óbvio que influencia negativamente se o modelo de ensino não estiver conectado com o que a pessoa precisa.

É por isso que você, que quer e precisa aprender inglês rápido, não pode perder tempo com lições pouco práticas. Conheça o método mais eficaz da atualidade clicando aqui.

Aproveite também para conferir algumas dicas ótimas para estudar e aprender.

5 Dicas infalíveis para aprender inglês

5 Dicas infalíveis para aprender inglês

1 – Organizar espaço/tempo

Da mesma forma que é preciso fazer ao iniciar qualquer coisa na vida, quando a ideia é começar a estudar um novo idioma existem dois pré-requisitos fundamentais: tempo e espaço. Tempo para ir às aulas e para estudar em casa e espaço para você se dedicar ao inglês. Se você não tiver um espaço só seu para se acomodar e estudar as chances de dominar o idioma caem por terra.

Pode ser na sua cama, no chão, mas é melhor se tiver uma mesa de estudos onde poderá sentar-se para estudar sem distrações. Por isso, o lugar precisa ser reservado, sem o vai e vem das pessoas. Ser você não possui um escritório em seu quarto, a dica é estudar na mesa da sala ou da cozinha em um horário em que o local estiver vazio.

2 – Manter regularidade

Quando se fala em tempo e espaço, associa-se diretamente à regularidade, que é tão importante para dominar um novo idioma.

O ideal é que você reserve todos os dias em torno de uma hora para estudar em casa o inglês, revisando o conteúdo aprendido em sala de aula. Se você apenas frequentar o curso não será o suficiente. Assim como qualquer idioma, é preciso estudar com dedicação, assiduidade e regularidade.

Para tanto, defina um horário do dia em que você possa parar e estudar. Mesmo que até criar o hábito você se esqueça de reservar esse tempo ou não se sinta muito estimulado, ao repetir algumas vezes ficará mais fácil de tornar esse estudo um momento sagrado no seu dia a dia.

3 – Manter o foco

Jovens geralmente têm dificuldade em manter o foco em diversos momentos. Por isso, uma das 5 dicas infalíveis para aprender inglês é fazer um esforço extra para que o momento dedicado aos estudo seja realmente produtivo. Isso vale tanto para a sala de aula como para os estudos em casa.

4 – Diversifique

Uma forma de resolver todos os problemas associados à dificuldade de manter o foco, de criar a regularidade e de organizar o espaço tempo é motivando-se e isso pode ser feito por meio da diversidade. Ou seja, é preciso usar a criatividade e se valer do que você gosta para aprender inglês. Por mais que seja importante pegar os livros e resolver as questões, você pode ouvir música, ver filmes e séries, jogar games, ler revistas e o que mais aprecia em inglês.

Dessa forma, ficam muito mais prazerosos os estudos. Mesmo que você esteja no início do curso, pode começar assistindo série de comédias com diálogos curtos. Se você não entender nada na primeira vez, não tem porque se preocupar, pois é uma forma de educar os ouvidos e com o tempo você verá que cada vez mais consegue entender melhor.

5 – Persistência sempre

Se você é do tipo que depois de um tempo enjoa, estipule como meta vencer esse obstáculo e concluir os estudos de língua inglesa. Se você deseja viajar para um país que fale o idioma, pense nesse momento para manter-se estimulado e persistir sempre.

Isso é ainda mais importante a quem deseja dominar o idioma, já que mesmo depois que o curso terminar será preciso manter a nova língua na sua vida e estar pronto para quando tiver que usá-la.

6 Oportunidades para estudar na Inglaterra

6 Oportunidades para estudar na Inglaterra

O charme da cultura britânica pegou você de jeito? Pois saiba que é possível encontrar uma boa oportunidade de estudos por lá caso queira realizar um intercâmbio e aproveitar o período para a troca de experiências.

O destino é um dos melhores para obter um ensino de altíssima qualidade e a vivência, sem dúvida, será inesquecível. Veja algumas oportunidades que a Inglaterra oferece aos estudantes!

6 Oportunidades para estudar na Inglaterra

O charme da cultura britânica pegou você de jeito? Pois saiba que é possível encontrar uma boa oportunidade de estudos por lá caso queira realizar um intercâmbio e aproveitar o período para a troca de experiências.  O destino é um dos melhores para obter um ensino de altíssima qualidade e a vivência, sem dúvida, será inesquecível. Veja algumas oportunidades que a Inglaterra oferece aos estudantes! 6 Oportunidades para estudar na Inglaterra 1 – Education UK Esse site sempre dispõe de todas as bolsas de estudos que existem para quem deseja estudar na Inglaterra. Porém, vale lembrar que, diferente do que acontece em outros países, o governo brasileiro não aposta tanto no intercâmbio para essa nação. Por outro lado, muitas pessoas querem conhecer o estilo londrino de viver, o que faz com que a demanda de bolsas nunca supra a procura. Dessa forma, vale acompanhar sempre o site www.educationuk.org/brasile se inscrever logo que as vagas abrirem.  2 – Escolas e universidades Informe-se se nas instituições de ensino se estão realizando parcerias com entidades inglesas ou o governo da Inglaterra. Assim como acontece em outros países, é possível aos interessados em fazer intercâmbio no Velho Mundo realizar um semestre do ensino médio, bem como cursar um período do ensino superior e mesmo realizar todo seu mestrado ou doutorado em Londres e demais centros urbanos do país. 3 – Governo e instituições Outra das 6oportunidades para estudar na Inglaterra é contatar diretamente o governo ou entidades da Inglaterra, que estejam oferecendo vagas de intercâmbio para os brasileiros que desejam passar um tempo por lá.  Para conseguir informações, a dica é contatar o Ministério da Educação, que tem no Brasil um escritório local, chamado British Council. Ele pode ser contatado pelo link www.britishcouncil.org.br. Também é possível acessar o site de entidades que costumam oferecer oportunidades com frequência, entre elas, Chevening UK government scholarships, Royal Society grants, Common wealth Scholarships e Erasmus Scholarships. 4 – Ferramentas No site da Independent Schools Yearbook, www.isyb.co.uk, é possível usar a sua ferramenta de pesquisa de bolsas de estudo para encontrar a oportunidade que mais combina com o seu perfil e as suas necessidades. A lista é mantida por uma entidade de escolas independentes para estudantes com até 18 anos, oriundos de diversos países, inclusive, do Brasil. 5 – UKCISA No seu endereço eletrônico www.ukcisa.org.uk os interessados em estudar na Inglaterra encontram diferentes oportunidades. Além disso, por meio dele, muitas vezes, os brasileiros conseguem um empréstimo ou mesmo uma ajuda financeira do governo do Reino Unido para viabilizar o seu intercâmbio. 6 – Pós-graduação Já quem pretende estudar na Inglaterra para concluir o seu mestrado ou doutorado pode conseguir bolsas de estudos através das entidades como aPostgraduateStudentships. Acesse o seu endereço eletrônico e confira quais são as oportunidades oferecidas. Dicas para conseguir oportunidades para estudar na Inglaterra Quando a ideia é fazer a graduação na Inglaterra, as chances de adquirir uma bolsa aumentam se o aluno estiver começando o curso. Ou seja, se ele já estiver estudando no Brasil e deseja ser transferido é possível que a bolsa de estudos seja negada. Muitas vezes, as oportunidades na Inglaterra não são bem divulgadas, por isso, vale a pena pesquisar bem antes de desanimar. Como em geral é o governo inglês que oferece as oportunidades ou mesmo entidades do país, é preciso conhecer relativamente bem o idioma inglês, para poder se comunicar com eles, inclusive, para buscar as bolsas nos sites, já que todo o conteúdo é disponibilizado em língua inglesa. Quando você pode pagar pelo intercâmbio, as chances de viajar e estudar aumentam, já que existem muitas agências especializadas em enviar estudantes para a Inglaterra. Para reduzir os seus gastos, uma dica é escolher um intercâmbio que interligue trabalho aos estudos. Agora é praticar o inglês aqui e fazer as malas!

1 – Education UK

Esse site sempre dispõe de todas as bolsas de estudos que existem para quem deseja estudar na Inglaterra. Porém, vale lembrar que, diferente do que acontece em outros países, o governo brasileiro não aposta tanto no intercâmbio para essa nação.

Por outro lado, muitas pessoas querem conhecer o estilo londrino de viver, o que faz com que a demanda de bolsas nunca supra a procura. Dessa forma, vale acompanhar sempre o site www.educationuk.org/brasile se inscrever logo que as vagas abrirem.

2 – Escolas e universidades

Informe-se se nas instituições de ensino se estão realizando parcerias com entidades inglesas ou o governo da Inglaterra. Assim como acontece em outros países, é possível aos interessados em fazer intercâmbio no Velho Mundo realizar um semestre do ensino médio, bem como cursar um período do ensino superior e mesmo realizar todo seu mestrado ou doutorado em Londres e demais centros urbanos do país.

3 – Governo e instituições

Outra das 6oportunidades para estudar na Inglaterra é contatar diretamente o governo ou entidades da Inglaterra, que estejam oferecendo vagas de intercâmbio para os brasileiros que desejam passar um tempo por lá.

Para conseguir informações, a dica é contatar o Ministério da Educação, que tem no Brasil um escritório local, chamado British Council. Ele pode ser contatado pelo link www.britishcouncil.org.br.

Também é possível acessar o site de entidades que costumam oferecer oportunidades com frequência, entre elas, Chevening UK government scholarships, Royal Society grants, Common wealth Scholarships e Erasmus Scholarships.

4 – Ferramentas

No site da Independent Schools Yearbook, www.isyb.co.uk, é possível usar a sua ferramenta de pesquisa de bolsas de estudo para encontrar a oportunidade que mais combina com o seu perfil e as suas necessidades. A lista é mantida por uma entidade de escolas independentes para estudantes com até 18 anos, oriundos de diversos países, inclusive, do Brasil.

5 – UKCISA

No seu endereço eletrônico www.ukcisa.org.uk os interessados em estudar na Inglaterra encontram diferentes oportunidades. Além disso, por meio dele, muitas vezes, os brasileiros conseguem um empréstimo ou mesmo uma ajuda financeira do governo do Reino Unido para viabilizar o seu intercâmbio.

6 – Pós-graduação

Já quem pretende estudar na Inglaterra para concluir o seu mestrado ou doutorado pode conseguir bolsas de estudos através das entidades como aPostgraduateStudentships. Acesse o seu endereço eletrônico e confira quais são as oportunidades oferecidas.

Dicas para conseguir oportunidades para estudar na Inglaterra

Quando a ideia é fazer a graduação na Inglaterra, as chances de adquirir uma bolsa aumentam se o aluno estiver começando o curso. Ou seja, se ele já estiver estudando no Brasil e deseja ser transferido é possível que a bolsa de estudos seja negada. Muitas vezes, as oportunidades na Inglaterra não são bem divulgadas, por isso, vale a pena pesquisar bem antes de desanimar.

Como em geral é o governo inglês que oferece as oportunidades ou mesmo entidades do país, é preciso conhecer relativamente bem o idioma inglês, para poder se comunicar com eles, inclusive, para buscar as bolsas nos sites, já que todo o conteúdo é disponibilizado em língua inglesa.

Quando você pode pagar pelo intercâmbio, as chances de viajar e estudar aumentam, já que existem muitas agências especializadas em enviar estudantes para a Inglaterra. Para reduzir os seus gastos, uma dica é escolher um intercâmbio que interligue trabalho aos estudos.

Agora é praticar o inglês aqui e fazer as malas!

4 Oportunidades para estudar no Canadá

4 Oportunidades para estudar no Canadá

Não é difícil gostar do Canadá, tamanhas são as vantagens em relação às oportunidades que temos no Brasil. Por isso, muitos brasileiros ficam encantados com a possibilidade de estudar no Canadá e, quem sabe, construir sua carreira por lá.

Um país onde o frio é REAL e as paisagens, completamente diferentes do que vimos por aqui, são deslumbrantes, você encontra oportunidade para se especializar, morar, trabalhar e constituir sua vida social.

Famoso pela qualidade de ensino, os estudos no país são uma imensa oportunidade de aprender muito, mas não apenas em sala de aula, como também sobre a cultura canadense.

Embora seja um país em que o intercâmbio possa sair mais caro quando feito por meio das agências, se formos comparar aos outros países de cultura semelhante, você realmente pode conseguir uma bolsa de estudos por lá. Veja algumas dicas!

4 Oportunidades para estudar no Canadá

4 Oportunidades para estudar no Canadá

1 – Programa CAPES-DFATD

Essa é uma parceria do governo do Brasil e do Canadá, por meio do CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, ligado ao Ministério da Educação, e do DFATD – Ministério de Relações Exteriores, Comércio e Desenvolvimento do Canadá.

As vagas, que abrem todos os anos, são para pesquisadores, sendo importante ter um projeto em mãos para se inscrever quando as vagas forem abertas. A dica é acompanhar o site www.capes.gov.br/cooperacao-internacional/canada/programa-capes-dfait.

O objetivo desse programa é fazer com que alunos universitários de ambos os países possam se qualificar mutualmente.

Para tanto, o governo dispõe de subsídios para a estadia do aluno no outro país, que deve serum dos líderes do projeto em que está envolvido ou ter um projeto de doutorado. Para os brasileiros, é uma oportunidade única de vivenciar a importância que os canadenses dão às pesquisas, muito fomentadas no país.

2 – ELAP

As bolsas de estudos, com duração de quatro a seis meses, oferecidas pelo Emerging Leaders in the Americas Program é outra das 4 oportunidades para estudar no Canadá. O programa abrange alunos que estejam fazendo o curso superior, mestrado e doutorado. Como diz o seu nome, a sua meta principal é a de promover uma nova geração de líderes nas Américas.

Para tanto, são priorizados os alunos que possuem pesquisas nas áreas de desenvolvimento econômico, segurança, governança, prosperidade e paz. Muitos estudantes brasileiros já participaram do programa, de áreas diversas, entre elas, economia, agronomia, relações internacionais, engenharia, biologia, medicina, direito, química, geologia, ciências naturais e ciência da computação.

Aqui, os alunos que embarcam para o Canadá também contam com subsídio para os seus gastos básicos. Além disso, recebem as passagens aéreas, o visto para o Canadá, livros e equipamentos, ajuda com as despesas de moradia e seguro-saúde. Mais informações podem ser adquiridas no site www.collegesinstitutes.ca.

3 – Globalink

Esse programa, do governo canadense, tem como meta duplicar o número de estudantes internacionais, inclusive, os brasileiros, nos bancos escolares do país, em especial, das universidades. A ideia é que esse intercâmbio estreite as relações entre os dois países, a fim de fomentar a pesquisa, permitindo aumentar o crescimento e competitividade econômica.

O objeto deve ser alcançado até 2022, por isso, quem tiver interesse em aproveitar essa oportunidade de estudar no Canadá deve acompanhar o site www.mitacs.ca/en/programs/globalink/globalink-research-internship para saber quando novas inscrições serão abertas.

4 – Agências

Quem tiver condições de financiar um intercâmbio por meio das agências especializadas pode escolher não apenas concluir a graduação e realizar mestrado ou doutorado como também cursar o ensino médio.

Os mais jovens podem fazer um intercâmbio de um semestre ou mais, embora se aconselhe optar pelo segundo semestre do segundo ano do ensino médio.

Dessa forma, você consegue se conectar melhor aos estudos no Canadá e depois voltar a Brasil sem prejudicar o aprendizado para o vestibular, isso se sua intenção for mesmo voltar!

As vantagens de ir ao Canadá são muitas e você pode ter um futuro brilhante considerando essa opção de intercâmbio. Agora é hora de se preparar e melhorar sua fluência no inglês. Clique aqui e siga o melhor método para aprender sem sair de casa.

Diferenças entre o inglês britânico, canadense e americano

Diferenças entre o inglês britânico, canadense e americano

Assim como o Brasil possui uma grande riqueza de sotaques, o que muitas vezes parece até que duas pessoas de estados diferentes estão em países distintos, tão forte são as influências regionais, o mesmo acontece entre as nações que falam a língua inglesa.

Dessa forma, quem estuda o idioma deve saber qual a diferença entre o inglês britânico, canadense e americano.

Como lidar com as diferenças entre inglês britânico, canadense e americano?

Diferenças entre o inglês britânico, canadense e americano

Quando se fala na diferença entre o inglês falado em diferentes países, não se refere apenas à pronúncia que as palavras recebem, mas também ao vocabulário e ao uso da gramática.

Mesmo que as diferenças sejam mais relativas às gírias, o vocabulário formal pode mostrar grandes diferenças de um país para o outro.

Para entender melhor qual a diferença entre o inglês britânico, canadense e americano, pode-se dizer que resumidamente, canadenses e britânicos falam de forma mais semelhante entre si e diferente dos americanos.

Em geral, no Canadá e no Reino Unido se faz uso de menos gírias e, por isso, a pronúncia está mais próxima da gramática. Pode-se dizer que eles, então, falam mais corretamente ou de maneira mais formal.Isso se dá também porque o Canadá já foi governado pelos britânicos no passado.

A nação possui ainda influência do francês, que é o segundo idioma mais falado no país. Por outro lado, geograficamente, os canadenses estão mais próximos dos americanos. Por esse motivo, muitas pessoas não percebem grandes diferenças quando se trata dos americanos, inclusive, dos que habitam o norte do país e dos canadenses que moram no sul. Ou seja, na fronteira de ambos os países, a influência que recebem um do outro causa menos estranheza entre os idiomas.

Por que é tão diferente?

Estados Unidos e Canadá são dois países com grandes territórios, facilitando que mesmo dentro de um país, cidadãos de diferentes regiões pronunciem as palavras de modo distinto. É preciso levar em consideração, portanto, que são diversos os fatores que interferem na maneira como cada povo pronuncia o inglês.

Uma diferença que confunde é que os canadenses falam a palavra colour com o u, como os britânicos, ou sem o u, como os americanos. Ou seja, é mais fácil diferenciar o idioma falado e escrito no Reino Unido e nos Estados Unidos e vice-versa do que envolver o Canadá na história, que possui características de ambas as nações.

Outro exemplo são as palavras recognize e analyze, que terminam em z no Canadá, mas no Reino Unido são escritas com s. Já na hora das expressões cotidianas, os canadenses e americanos estão mais próximos, uma vez que os britânicos possuem palavras diferentes para identificar as mesmas coisas.

Mais dicas que podem evitar confusões

Uma diferença evidente entre canadenses e britânicos é o sotaque. Quem vive no Reino Unido costuma falar tudo de modo bastante claro, com exceção da letra R, que eles abafam. Um exemplo é a palavra far, que na boca de um britânico fica fá. Já quem mora no Canadá exagera na pronúncia das vogais, assim, ao pronunciarem a apalavra color vão dizer culaur, enquanto no Reino Unido o mais comum será ouvir culer.

Outro exemplo mostra a diferença entre o inglês falado nos Estados Unidos e no Canadá. No caso da palavra composto, os americanos falam compósite, enquanto os canadenses pronunciam composíte. Além disso, o inglês falado pelos americanos se diferencia de forma geral aos demais porque eles falam mais rápido, além de usar um maior número de gírias.

Uma curiosidade é que nos Estados Unidos, muitas emissoras de televisão preferem contratar ancoras para os seus programas de notícias que sejam canadenses, pois como eles costumam falar de modo mais claro são mais indicados para a grande variedade de sotaques regionais que existem dentro dos Estados Unidos.

Agora é só estudar e se preparar para dominar o idioma. Não importa o país para onde você vai, com fluência em inglês você vai se sair muito bem! Clique aqui e confira mais dicas como essas.

Como treinar inglês para entrevista de emprego

Como treinar inglês para entrevista de emprego

Quem está se preparando para uma entrevista de emprego que possui como pré-requisito ter a língua inglesa fluente deve estar afiado para as perguntas e respostas que vai encarar na hora H.

Por isso, algumas dicas de como treinar inglês para entrevista de emprego vão mostrar quais devem ser as suas principais preocupações.

Além de estar preparado para a entrevista como um todo, ou seja, relaxado, bem apresentável e sabendo o que deve falar (sua experiência, seus pontos negativos e positivos, etc, o que geralmente se aborda em uma entrevista de emprego), você precisa estar com o seu inglês na ponta da língua, bem como os seus ouvidos bem afiados.

É normal que durante uma entrevista de emprego você perca o foco devido ao nervosismo. Por isso, é importante respirar fundo para que consiga concentra-se, inclusive, no que o entrevistador dizer, ainda mais se ele começar fazendo perguntas em inglês.

No caso de logo de cara você responder: ah? Como? Ou o que foi que você disse? Com certeza, vai passar uma primeira imagem bastante negativa. Mesmo que esteja apenas desconcentrado pode ser o primeiro sinal de que o seu segundo idioma não seja lá grande coisa.

Como treinar inglês para entrevista de emprego

Como treinar inglês para entrevista de emprego

É importante que nos dias que antecedem a entrevista você treine incansavelmente os seus conhecimentos da língua inglesa. Procure viver o inglês, apenas comunicando-se por meio dele. Se alguém da sua família ou as pessoas com quem você divide o apartamento sabem falar inglês essa é a sua chance de ouro de treinar bastante.

Caso você não tenha essa sorte, procure amigos com quem possa falar ou mesmo se comunicar pela internet, através dos bate papos, para tornar o idioma mais presente em sua vida. Muitas vezes, as pessoas fazem vários cursos de inglês e são bons alunos, mas basta terminar as aulas e não usar mais a nova língua para que toda a destreza na conversação seja perdida.

Mesmo sozinho, em voz alta, você pode treinar inglês para a entrevista de emprego, imaginando as possíveis perguntas que serão feitas a você e respondendo-as. Dê atenção especial aos tempos verbais que, para muitas pessoas, é a parte mais difícil de aprender o idioma. Já que você pode responder perguntas relativas ou passado, presente e futuro é importante que domine os principais verbos.

Outra dica é se olhar no espelho e avaliar como está a sua pronuncia. Caso tenha problemas com algumas expressões, repita-as até que sejam pronunciadas de forma correta. Para tanto, é preciso falar pausadamente, o que também é indicado na hora da entrevista. Respire fundo e procure conversar com tranquilidade, sem correr com as palavras.

Outras dicas para aperfeiçoar a fluência no inglês

Além das palavras e frases mais comuns numa conversação de entrevista de emprego, é importante que você tenha na ponta da língua (e dos ouvidos) as expressões associadas ao seu ramo de atuação. Caso você esteja concorrendo para uma vaga de engenheiro, é possível que exista na sua área um vocabulário técnico, que não é utilizado no dia a dia, nas conversas usuais.

É importante ter um bom domínio dessas expressões, já que possivelmente você as usará bastante se for contratado.Para ajudar no treino, seguem algumas perguntas que podem cair na sua entrevista de emprego que precisam de respostas na ponta da língua:

– Tell me about you. How old are you?

– Where do youlive?

– How many children do youhave?

– Are you married?

– What are your strengths?

– What’s your greatest weakness?

– Why do you think you are the best candidate for this position?

Então, preparado? Não fique inseguro, clique aqui e conheça o método que vai ajudar você a conquistar o emprego dos seus sonhos!

37 Falsos cognatos que ajudam a aprender inglês

37 Falsos cognatos que ajudam a aprender inglês

Os falsos cognatos são aquelas palavras que quando você ouve associa a outros termos, mas que não são o que realmente significam. No inglês, existem vários deles e conhecer os mais comuns é essencial para você não confundir “alhos com bugalhos”.

Veja quais são os 37 falsos cognatos que ajudam a aprender inglês e evitar uma série de mal entendidos.

37 Falsos cognatos

37 Falsos cognatos que ajudam a aprender inglês

1 –Ale: para muitas pessoas pode parecer ala, mas na realidade é o nome de um tipo de cerveja.

2 – Alias: embora se assemelhe muito com uma palavra em português que recebe acento, esse termo quer dizer:também conhecido como.

3 – Ailment: difícil que não se pense em alimento ao ouvir essa palavra, mas na realidade o seu significado é de doença, que pode ser mental ou física.

4 – Alms: também não quer dizer almas, embora se assemelhe muito, mas sim, tem significado de esmola.

5 –Ant: não se ofenda se ouvir essapalavra, pois não significa anta, mas sim,formiga. Ela pode inclusive parecer a palavra tia em inglês que, embora não se escreva da mesma forma, tem a pronúncia muito semelhante.

6 –Anthem: até pode parecer o termo antena, mas não, significa hino.

7 – Ass: não é o verbo assar, mas sim, um tipo de gíria usada em xingamentos, como para chamar alguém de “asno” ou falar sobre seu traseiro.

8 – Auction: é parecido com a palavra ação em inglês, mas não é não, e quer dizer leilão.

9 – Aver: também pode confundir bastante, pois não significa haver, mas sim, quer dizer declarar, afirmar.

10 – Bale: não é bala, mas sim, fardo.

11 –Bark: não tem o significado de barca, mas sim, de latir.

12 – Bellow: embora seja muito semelhante à escrita de abaixo, na verdade quer dizer berra.

13 – Bitch: confunde bastante, mas não é praia, é puta.

14 – Boast: não é bosta, é bem diferente: gabar-se.

15 –Bonnet: embora possa parecer boné, é touca ou boina, o que não deixa de ser parecido.

16 – Bootleg: mesmo que pareça cano da bota, tem significado de contrabando.

17 – Bottom: é bem semelhante no escrever, mas não significa botão, mas sim, quer dizer fundo ou inferior.

18 – Brave: não é bravo de zangado, é bravo de corajoso.

19 –Break: mesmo que pareça ter outros significados, esse termo se refere àoportunidade, colher de chá e demais expressões similares.

20 – Brim: não é o tecido, mas sim, orla, borda ou aba.

21 – Broker: não é quem quebra, é a profissão corretor.

22 – Bullshit: não é bosta de boi, mas sim, principalmente, conversa fiada, entre outros termos parecidos.

23 – Cannery: você pode achar que estão se referindo a um canário, mas na verdade é a fábrica onde se faz o enlatamento de doces, sardinhas e outros alimentos.

24 –Cart: mesmo sendo muito parecido, não é carta, mas sim, carrinho.

25 – Caster: você pode achar que é castor, mas na realidade é rodízio, quando se refere a móveis.

26 – Chap: embora semelhante, não significa chapa, mais sim, a gíria para meu chapa.

27 –Choke: pode parecer, mas não é choque, é sufocar ou abafar.

28 – Clear: pode parecer claro, mas na realidade é desembaraçar(na alfândega).

29 – Cloak: mesmo que você pense que é relógio, na verdade é casaco.

30 – Cole: não é o verbo colar e sim o legume couve.

31 –Concourse: embora pareça concurso, é multidão em movimento.

32 – Dais: não é dias é palanque.

33 – Dam: pode confundir com maldição, mas na verdade significa represa, barragem.

34 – Decent: parece decente, mas é vestida.

35 – Denizen: não ache que estão falando da Denise, na realidade, refere-se a residente, habitante.

36 – Dent: parece dente, mas é amassado.

37 –Double cross: por fim, não pense que estão falando de uma cruz dupla, pois o real sentido é traidor.

Está vendo como o idioma pode confundir você? Agora não perca mais tempo e faça um curso completo sem sair de casa. Conheça aqui o método do Inglês do Jerry e não caia mais nessas ciladas da língua.

Dicas para aprender inglês sozinho

Dicas para aprender inglês sozinho

Seja um curso presencial ou à distância, a verdade é que quem deseja dominar um segundo idioma deve fazer aulas que ofereçam métodos eficientes de aprendizagem.

Porém, o aluno também possui um papel fundamental nisso, que é o de dedicar-se para além do curso, aumentando as suas chances de ter o novo idioma na ponta da língua. Não basta não faltar às aulas e fazer todas as lições, é preciso seguir as dicas para aprender inglês sozinho.

Quem acha que estudar uma nova língua é chato não está vendo todas as possibilidades que existem, ainda mais com o inglês, que é um idioma que está tão presente na vida dos brasileiros.

Como aprender inglês sozinho em todas as situações

Dicas para aprender inglês sozinho

Dessa forma, é possível complementar os estudos em casa, divertindo-se com o que mais gosta de fazer. Quem é fã de cinema pode e deve começar a assistir filmes sem legendas, essa é a forma prefeita de treinar o seu ouvido para a nova língua.

É claro que da primeira vez você pode não entender nada, mas como serve para qualquer aprendizado, a prática leva à perfeição.

Uma dica para amenizar esse possível “não entender nada da primeira vez” é escolher uma comédia, mais do tipo pastelão, que geralmente são menos complexas de captar o enredo e contam com diálogos mais curtos.

Mais dicas para aprender inglês sozinho

Quem gosta das séries de TV de língua inglesa conta com mais opções ainda, já que na TV por assinatura são muitas as que são exibidas durante todos os dias em diversos canais. Quem só tem acesso à TV aberta pode procurar no Youtube e em outros sites as suas séries preferidas com som original e sem legendas.

Da mesma forma, na hora de ver séries o melhor é escolher as de comédia e não as com tramas complexas de investigação policial. No entanto, à medida que você vai dominando mais o inglês pode começar a assistir filmes e série com diálogos mais profundos.

Mas não é preciso ficar apenas nessa forma de entretenimento se a sua ideia é estudar o segundo idioma que deseja dominar por conta.

Quem prefere ouvir música encontra uma grande aliada dos estudos da língua inglesa. Além de ser uma forma de também treinar a audição, você pode buscar compreender a música, lembrando que elas possuem sempre muitas gírias.

Nesse caso, você pode buscar o que elas significam com a ajuda de livros e na internet ou esclarecer dúvidas com o seu professor do idioma.

Como complementar os estudos em casa

E não paramos por aqui, os games são outros ajudantes dos alunos de inglês. Os jogos que possuem diálogos servem da mesma forma para complementar os estudos em casa. Porém, também é importante começar com aqueles que possuem frases mais curtas.

Uma vantagem dos games é que eles podem oferecer muito vocabulário e associar as palavras às imagens, facilitando o seu entendimento.

Quem gosta de ficar conectado na internet também não tem desculpa para não saber como aprender inglês sozinho e complementar os estudos. A dica é procurar jovens de países de língua inglesa e arriscar um diálogo. Quem tem mais facilidade em escrever o novo idioma poderá treinar bastante dessa forma.

Você pode até mesmo teclar em inglês com colegas do curso ou com amigos que conheçam o idioma. No entanto, a conversação (falar e ouvir) é um dos pontos mais importantes se o seu intuito é o de aprender a nova língua para viajar.

Nesse caso, é possível usar o Skype ou outra ferramenta com recursos de áudio. Por fim, revistas, gibis, livros e outros são bem vindos para complementar os estudos. Leia tudo o que passar pelos seus olhos que esteja escrito em inglês.

E aí, gostou das dicas? Agora é só aplicar tudo isso no seu dia a dia e reforçar a fluência seguindo o melhor método de estudo do idioma que você pode seguir clicando aqui!

4 Games que podem te ensinar inglês

4 Games que podem te ensinar inglês

Há uma infinidade de maneiras de apender um novo idioma e quem gosta de games pode aliar esse prazer aos estudos. Não posso dizer que você irá adquirir fluência no inglês jogando videogame, mas sem dúvida terá mais afinidade com a língua ao tentar decifrar termos, músicas e comandos em inglês o tempo todo durante os jogos.

Que tal experimentar? Veja algumas ideias a seguir.

4 Games que podem te ensinar inglês

4 Games que podem te ensinar inglês

1 – Feel The Music

O game que traduzindo tem o nome Sinta a Música foi criado pela startup brasileira Backpacker (www.backpacker.com.br/FTM). O jogo é perfeito para quem gosta de estudar ouvindo música, sendo possível treinar a compreensão textual e auditiva do idioma.

Para iniciar, o jogador deve escolher a música disponível que preferir e preencher as lacunas da letra da música que aparecem na tela enquanto a mesma é tocada com uma das opções mostradas.

O jogador pode se divertir sozinho ou desafiar outros usuários conectados. À medida que o participante acerta as palavras que preenchem as frases corretamente ele pode escolher novos hits para continuar jogando.

O game conta com mais de 400 hits, associados ao Youtube, conforme o gosto musical do participante. As músicas também são classificadas de acordo com o seu nível de dificuldade, assim, o jogador começa com as mais fáceis e vai evoluindo.

O jogo é gratuito e disponibilizado na versão web, mas existem planos para que se torne também um aplicativo para os aparelhos móveis.

2 – Meu inglês

No site Meu Inglês (www.meuingles.com/play/) é possível acessar um dos 5 games que podem te ensinar inglês, que são gratuitos e muito divertidos. O Meu inglês é um aplicativo que ensina o novo idioma, sendo que oferece módulos gratuitose disponibiliza os jogos para complementar os estudos, ao testar os conhecimentos adquiridos.

O curso faz uso de situações cotidianas para ensinar os alunos a dominar o novo idioma. São oferecidos cinco games diferentes, sendo que um deles se assemelha ao jogo da forca, outro tem o objetivo de descobrir o nome de filmes, o terceiro trabalha com frases usadas no dia a dia e ainda tem um game do tipo jogo da memória e mais uma opção com foco no aprendizado das horas.

3 – Babbel

O site Babbel (pt.babbel.com) conta com jogos para aprender diversos idiomas, inclusive, o inglês. Ao escolher uma das línguas, o internauta é direcionado para uma página onde deve escolher entre iniciante ou avançado, depois, selecionar a sua idade para iniciar o jogo. A brincadeira consiste em optar pelas respostas que mais se enquadram em cada situação mostrada.

Embora se trate de um curso pago ele oferece uma experiência gratuita, que pode ajudar os alunos do novo idioma a testarem os seus conhecimentos e mesmo aprenderem expressões. O game está disponível para usuários de smartphone e tablets.

4 – The Legend of Zelda

Também é possível aprender inglês com games tradicionais, mas que oferecem diálogos curtos e simples, sendo uma forma muito eficiente de testar o seu inglês e mesmo conhecer novas palavras.

À medida que você aprende melhor o idioma é possível fazer o mesmo com outros jogos, mesmo assim, existem diferentes opções para os iniciantes.

Embora alguns deles pareçam um pouco bobos, é uma forma de estudar e se divertir com alguns clássicos dos games.

Outros exemplos de jogos com diálogos básicos são:

– Mass Effect, que trabalha a conversação;

– Bio Shock, ideal para fazer referência com imagens;

– The Walking Dead (Telltale) perfeito para desenvolver o “pensar em inglês”;

– World of Warcraft, que exige um pouco mais e coloca à prova o que você aprendeu.

E aí que tal aprender jogando? Outra forma tão fácil quanto essa para aprender inglês e se tornar fluente na língua é através do método de Inglês do Jerry. Conheça clicando aqui!

Frases em inglês que podem te tirar de vários sufocos

Frases em inglês que podem te tirar de vários sufocos

Se ligue nas frases em inglês que podem te tirar de vários sufocos e, por isso, não podem faltar no seu repertório

Quem pretende viajar para o exterior, inclusive, para os países onde o idioma mais falado é o inglês precisa conhecer, ao menos, o básico do idioma para não passar por nenhum aperto.

Para te ajudar, montei aqui uma espécie de guia para te ajudar com as surpresas que podem ocorrer na sua viagem.

Guia de frases em inglês que vão tirar você do maior sufoco

Frases em inglês que podem te tirar de vários sufocos

1. Frases em inglês para ajudar com a hospedagem

– Do you have any rooms available? Que significa: Tem quartos disponíveis?

– Is breakfast included? Quer dizer: O café da manhã está incluso?

– Do you have any cheaper rooms? Serve para perguntar: Tem algum quarto mais barato?

2. Momentos cotidianos, compras, etc

– How much is it? Que significa: Quanto custa?

– Too expensive! Para expressar que você não é bobo: Caro demais!

– Is it open on Sundays? Para saber: Abre aos domingos? Já que além das lojas nem todas as atrações turísticas podem ser visitadas no domingo.

– Where are the restrooms? Onde ficam os banheiros? Essa sim é uma frase muito importante.

– Can you show on the map? Pode me mostrar no mapa?  Para não se perder.

3. Pegar metrô, ônibus e outros transportes

– How much is the ticket? Serve para perguntar: Quanto custa a passagem?

– Does this bus/train go to (nome do local)? Essa frase significa: Esse ônibus/trem vai para (o local onde deseja ir)?

– Where can I get a taxi? Para saber: Onde eu posso pegar um taxi?

4. Para comer

– Is this dish vegetarian? Esse prato é vegetariano?

– Do you have…? Para perguntar: Vocês têm (o que está pensando em comer)?

– Do you accept credit cards? Vocês aceitam cartão de crédito?

5. Simpatia

Bom, e mesmo quem não domina o inglês deve ao menos seguir um protocolo para não bancar o mal educado fora do país, não é? Para esses momentos algumas frases podem evitar confusões sociais!

– I don’t speak English very well – Não falo inglês muito bem.

– I will call somebody who speaks English – Vou chamar alguém que fale inglês.

– Please sit down and wait a minute – Por favor, sente-se e espere um minuto.

6. Boa educação – para todas as ocasiões

– Please – Por favor.

– I am sorry – Desculpa.

– Excuse-me – Licença.

– Thank you – Obrigado.

– You are welcome – De nada.

– It doesn’t matter – Não faz mal.

7. E no aeroporto?

– This is terminal two – Este é o terminal dois.

– The information desk is on the second floor – O balcão de informações fica no segundo andar.

– Can I help you? Posso te ajudar?

– How many bags are you checking? Quantas malas você vai despachar?

– Do you have any carry-on bags? Você tem bagagem de mão?

– Your ticket and passport, please. – Sua passagem e passaporte, por favor.

– Window seat or aisle seat? Assento na janela ou no corredor?

– Please put your bag on the scale. – Por favor, coloque a sua mala na balança.

– You have excess baggage. Você tem excesso de bagagem.

Eu sugiro que você guarde todas essas frases para aliviar a tensão na sua primeira viagem ao exterior. Mas atenção, isso não significa que você não vá sentir falta do domínio do inglês quando estiver cercado por estrangeiros. Portanto, não deixe de estudar da forma mais rápida, prática e fácil com um método que realmente funciona.

Clique aqui e confira!

Palavras em inglês com vários significados

Palavras em inglês com vários significados

Confira quais são as palavras em inglês com vários significados para você não se confundir

Existem muitas palavras em inglês com vários significados, os quais podem confundir as pessoas que não dominam o idioma. Porém, com o tempo, desde que se pratique bastante o idioma, torna-se mais fácil identificar, no momento, qual dos significados está sendo usado.

Assim, se você se deparar com um termo que parece não ter sentido em uma frase, não se preocupe, pode se tratar de uma dessas palavras. Para entender melhor, é possível lembrar-se de alguns exemplos semelhantes que existe mesmo na língua portuguesa. É o caso da palavra casa, que pode significar tanto o local em que se vive como o verbo casar.

Para ajudar nessa hora, segue a lista de algumas palavras que servem para diferentes ocasiões:

Palavras em inglês com vários significados

– Can: esse termo como substantivo significa em inglês a palavra lata, mas quando usado como verbo tem sentido de “poder”, ou seja, de habilidades, como na frase “I can dance.” (Eu sei dançar).

– Light: essa palavra que pode significar luz quando é usada como substantivo também possui sentido de leve, quando usada como adjetivo.

– Match: é um termo usado em vários momentos, podendo ter significado de partida de futebol ou fósforo, quando for substantivo ou como o verbo combinar. Também serve para designar o verbo unir ou ligar.

– Letter: quando substantivo quer dizer carta ou mesmo letra.

– Fine: esse termo embora seja mais conhecido pelas pessoas como o adjetivo bem ou legal, também designa uma multa de trânsito.

– Hot: a palavra que é mais usada para expressar calor, sendo o adjetivo quente, refere-se a outro adjetivo, picante, quando estiver associado a uma comida.

– Close: funciona como o verbo fechar, quando se refere a fechar a porta por exemplo. Mas também pode significar perto, quando a ideia é dizer sentar perto.

– Husband: embora o sentido mais conhecido dessa palavra seja para designar o marido, é também um termo que significa economizar. Além disso, curiosamente, antigamente a palavra também servia para designar o gerente de um estabelecimento e mesmo para elogiar alguém que fosse atencioso e cuidadoso.

– China: além de ser o país onde os chineses vivem e que se escreve da mesma forma que no português, a palavra também significa, inclusive, quando for escrita com letra minúscula, porcelana.

– Rare: o termo refere-se ao adjetivo raro, mas também serve para dizer que se deseja uma comida malpassada, como o bife.

– House: além de ser usado como casa, que é bastante comum, mesmo para quem não domina o inglês, o termo pode designar ainda o verbo abrigar.

– Interest: outra palavra bastante conhecida por um de seus significados, que é o do adjetivo interessante, mas o termo também se refere aos juros.

– Plant: assim como outras palavras em inglês que se assemelham ao português, como é de se imaginar esse termo significa planta, mas também pode se referir a uma usina ou a uma fábrica.

– Arm: esse termo significa braço, mas também pode se referir à palavra armas no plural.

– Ask: tem significado para dois verbos, tanto perguntar como pedir, que de certa forma se assemelham bastante.

– Ball: assim como o termo tem significado de bola também pode ser usado como a palavra baile.

– Bank: além de designar a palavra banco, bastante fácil de entender para os brasileiros, também pode se referir à margem (do rio).

– Battery: esse termo é usado tanto para designar a bateria do carro como a pilha para o aparelho eletrônico.

– Case: serve tanto para se referir ao termo caso, como para a palavra estojo.

– Character: essa palavra pode ser usada para significar caráter e mesmo para referir-se ao termo personagens.