6 Dicas para sobreviver na primeira semana nos EUA

Muitas pessoas que conheci, curiosamente passaram por uma experiência comum ao saírem do país para viver no exterior: o pavor da primeira semana.

E eu notei que é uma constante, não importa o quanto uma pessoa esteja acostumada a viajar, a primeira semana de moradia fora pode ser um desafio.

Acontece que a emoção de largar tudo e viver fora do Brasil nos deixa cegos para alguns obstáculos que possam surgir pelo caminho. E no desenrolar da primeira semana, esses problemas acabam se manifestando e aumentando sua ansiedade.

Será que fiz certo? Será que tenho que voltar para o Brasil? Que saudade de casa!

Essas e mais centenas de outras perguntas semelhantes podem encontrar resposta se você se preparar melhor. Veja algumas dicas!

Dicas para sobreviver na primeira semana nos EUA

6 Dicas para sobreviver na primeira semana nos EUA

  1. Idioma

Um dos aspetos mais importantes para se virar nos Estados Unidos é saber o inglês. Você precisa entender e conseguir se comunicar pelo menos o básico. Fazendo um bom curso de inglês e exercitando a comunicação com os nativos, você poderá dominar o idioma mais rápido do que imagina! Mas claro, é preciso dedicação e força de vontade para aprender.

Caso você precise aprender mais, a dica é se matricular em uma escola de inglês assim que pousar em território estadunidense. Mas é preciso vir preparado, pois os cursos costumam ser caros, de qualquer forma, vale a pena porque são bem completos e ajudará você a sobreviver na primeira semana nos EUA.

  1. Clima

Conforme a região onde você morava no Brasil e para onde vai se mudar nos Estados Unidos pode ser bem difícil se adaptar devido às diferenças. Principalmente quem morava nas regiões mais quentes do país, onde é verão todo o ano, deve estar equipado com roupas apropriadas, agasalhos e calçados, pois as nevascas nos EUA são comuns nos estados situados no extremo norte do país.

Porém, não é preciso levar muitas peças, já que é possível encontrar roupas com preços baratos e que sejam realmente quentes para atravessar os meses de inverno dos Estados Unidos. Claro que manter-se bem alimentado, sem comer fastfood todos os dias, vai ajudar a evitar resfriados, ao fortalecer o sistema imune com alimentos saudáveis.

  1. Alimentação

E por falar em comida, sempre vale mais a pena fazer as compras no mercado e cozinhar em casa do que comer fora, embora existam restaurantes que contem com preços acessíveis, mesmo não sendo fastfood que, aliás, são mais baratos. Quem gosta de experimentar pratos novos vai se dar muito bem, pois os Estados Unidos é um país internacional e oferece comidas típicas de toda a parte do mundo.

  1. Moradia

Como no Brasil, morar nas capitais e mais perto dos bairros centrais é mais caro. De forma geral, os preços são altos e se a ideia é ficar pouco tempo um local pequeno pode ser a melhor opção. Porém, dividir apartamento com estudantes e outros moradores é uma forma não só de economizar, mas também de praticar o idioma e fazer novas amizades. O site Craigslist é uma dica para encontrar apartamentos para dividir bastante usado.

  1. Relações

Embora seja difícil definir um povo todo, os estadunidenses costumam ser educadores, embora individualistas e nem sempre sãomuito amigáveis ou simpáticos. Assim, a dica é não julgar as pessoas, respeitar a sua cultura e deixar que as relações fluam naturalmente. Em pouco tempo é possível conhecer pessoas quais as quais se pode aproximar mais e começar uma amizade.

  1. Costumes

Estude sobre a cultura norte-americana e conheça todos os costumes da região onde você pretende morar. Assim como o Brasil, EUA é um país muito grande e de muitas diferenças, por isso é importante se ambientar para conseguir se integrar melhor.

Assim, o hábito da gorjeta, a forma de cumprimentar as pessoas e outros detalhes do cotidiano farão a diferença se você se dedicar a aprender a viver como eles vivem.

Mas nada disso substitui o prazer da descoberta. Então, se você está embarcando para uma nova vida fora do Brasil, longe da sua família, da sua cultura, dos seus amigos e lugares que conhece desde criança, a dica é abrir a mente e o coração para todo o aprendizado que virá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *