Como evitar o bloqueio quando falar inglês

Como evitar o bloqueio quando falar inglês

Sabe aquela hora em que alguém faz uma pergunta em inglês e você, mesmo sabendo responder e entendendo tudo, não consegue organizar as palavras na cabeça para responder? E aí quanto mais tenta, menos consegue né…

Muitas pessoas sofrem com um tipo de bloqueio quando tentam falar inglês, então saiba que isso não acontece apenas com você. E existe uma explicação muito simples pra isso que vou te contar agora. Você pode não conseguir falar por 3 razões:

1- Ansiedade em não errar

2- Timidez

3- Falta de treino

Quando a sua oportunidade de conversar com uma pessoa surgir, mas se trata de alguém com quem não tem um contato anterior, isso pode causar sentimentos de vergonha ou nervosismo e simplesmente parecer que todo o seu conhecimento desapareceu em poucos segundos.

No entanto, isso não é nenhum problema fora do comum, pois é normal que as pessoas sintam-se ansiosas perante situações diferentes, com as quais não estejam acostumadas ou nas quais sintam certa pressão. Para entender melhor basta lembrar-se daquela prova para a qual você estudou muito, mas ao chegar na hora de responder as questões deu “um branco” total.

Embora nem todas as pessoas sejam iguais e pode ser que alguém responda que nunca passou por um aperto desses, a verdade é que muitos outros sim, então, é completamente normal. Porém, não é por causa disso que você não vai buscar formas de evitar o bloqueio quando falar inglês, sendo que alguns segredos e truques são bem eficientes quando o seu intuito é de driblar “os brancos” que surgem sem aviso.

Veja quais são as dicas a seguir para evitar o bloqueio!

7 Dicas para evitar bloqueio quando falar inglês 

 

 

Como evitar o bloqueio quando falar inglês 3

 

1- Achar que não é capaz 

Muitas pessoas têm o péssimo hábito de se menosprezarem frente às mais diversas situações e com a fluência no inglês não é diferente. É claro que existem pessoas com mais facilidade de aprendizagem do que outras e se você tem que se esforçar muito para dominar o novo idioma não pense que está sozinho.

Na realidade, a grande maioria das pessoas tem que estudar muito até garantir que se vira bem com o inglês. Por isso, você não pode achar que não é capaz e que nunca dominará o idioma de “cabo a rabo”. Se pensar dessa forma, é bem possível que ao tentar iniciar um bate papo com alguém ocorra um travamento dos seus conhecimentos e pareça que tudo foi esquecido.

Especialistas lembram que todo mundo é capaz sim de aprender inglês de forma completa e que somente se o aluno tiver algum problema de aprendizagem pode haver reais problemas para se tornar fluente em uma segunda língua.

2- Sentir vergonha

Ficar envergonhado perante a possibilidade de poder começar um diálogo em inglês é bem comum e uma razão para os bloqueios que ocorrem. Mas não tem jeito, é preciso deixar a vergonha de lado e isso só é possível com a prática. Ou seja, mesmo que se sinta envergonhado, continue conversando, apesar de perceber que não está falando da forma mais correta.

À medida que você fala mais em inglês com outras pessoas, seu inglês se torna melhor e, por consequência, a vergonha começa a diminuir, porque além de estar mais fluente também tornará os diálogos em inglês mais comuns. A vergonha é uma reação perante o desconhecido, ao que não é comum em sua vida, mas a partir do momento que o inglês estiver mais junto de você, não terá porque se envergonhar.

3- Acreditar que adultos não aprendem mais

Group of students learning English as a foreign language with the American flag on the background

Tudo bem que existem muitas pesquisas que afirmam que as crianças possuem muita facilidade de aprendizagem e que por isso essa fase é a melhor para fazer cursos de inglês e para absorver outros conhecimentos. Mas isso não significa que, por outro lado, os adultos não consigam aprender mais nada.

Quando crianças, elas não tem uma série de preocupações e compromissos no dia a dia e, por isso, estão muito mais propícias a absorver tudo ao seu redor. Os adultos já são bem diferentes e a sua mente é disputada por uma série de informações, mas sempre tem lugar para mais uma.

Por outro lado, os adultos possuem a vantagem de estarem mais focados e poderem direcionar o conhecimento obtido com a nova língua para os seus objetivos pessoais, seja para viajar para outros países, conseguir uma posição melhor na carreira, etc. Se você não pensar mais que será difícil se tornar fluente, quando tiver uma oportunidade de falar no novo idioma não haverá mais bloqueios.

4- Ter medo de errar

O medo também é um grande inimigo da fluência em inglês e um grande aliado dos bloqueios. Ser você recear dizer palavras erradas ou pronunciá-las de forma incorreta é bem possível que tudo o que você aprendeu escorra direto pelo ralo. Assim como a vergonha (que pode estar andando junto com o medo) é preciso aprender a superá-la, da mesma forma que é preciso fazer com todos os obstáculos para aparecem na vida, em uma série de ocasiões.

Além disso, como diz o ditado, errar é humano. Ninguém espera que uma pessoa que está aprendendo inglês saiba falar de forma perfeita e nem mesmo se espera isso de uma pessoa que já fala inglês há muito tempo.

Dificilmente um brasileiro ou cidadão de qualquer outro país vai falar o novo idioma como um nativo, a não ser que more por muitos anos em um país de língua inglesa e, mesmo assim, nem sempre o sotaque vai embora – o que não é uma exigência para se tornar fluente em inglês, diga-se de passagem.

Além disso, especialistas lembram que errar também faz parte da aprendizagem, pois é errando que se aprende. E mais: para não errar é preciso praticar, mas se você não praticar nunca vai deixar de erra. Viu, só? Você não tem escapatória.

5- Sentir-se mal ao ser corrigido

Há também quem passe por bloqueios quando fala inglês porque, na realidade, tem receio de ser corrigido. É mais uma vez o medo e a vergonha atrapalhando o seu caminho para a fluência na nova língua. Porém, não é preciso nutrir esse sentimento, pois quando as pessoas o corrigem você identifica um erro que está cometendo, o que vai ajudar em muito para o seu processo de aprendizagem.

Esse sentimento pode surgir nas pessoas mais normalmente quando elas falam com um nativo de um país onde o inglês seja a língua oficial. No entanto, ele melhor do que ninguém sabe que você não precisa ser fluente no seu idioma e, ao contrário do que você pode imaginar, ele será a última pessoa a corrigi-lo, a não ser que você peça.

Isso acontece porque os nativos gostam de perceber que as pessoas estão tentando falar o seu idioma, se esforçando e isso apenas o deixará feliz. Da mesma forma que nós, brasileiros, ao ouvirmos um estrangeiro, quando ele tenta se comunicar em nossa língua. O nosso instinto é de compreendê-lo e não de corrigi-lo, não é mesmo?

6- Não ter um plano de estudos eficiente

Como evitar o bloqueio quando falar inglês 1

Se você quer evitar o bloqueio quando falar inglês, mas não se identificou com nenhuma das situações anteriores, então, o que falta a você é um eficiente plano de estudos. Pode ser que, simplesmente, o método que esteja usando para aprender o novo idioma não esteja funcionando.

Mesmo que seja eficiente para muitos alunos, nem todos se adaptam bem aos tradicionais cursos de inglês que costumam durar alguns anos. Nem sempre a culpa é dos professores ou da escola em sim, mas do método que é utilizado, que nem sempre estimula os alunos a estudar para além da sala de aula.

É bem mais difícil aprender inglês e evitar os bloqueios se você apenas convive com o novo idioma uma vez por semana, durante as aulas. Você pode nunca caducar uma aula e sempre fazer as lições, mas só isso não é suficiente e não é preciso muito trabalho para dominar uma segunda língua.

Ou seja, você pode trazer o inglês para a sua vida de uma série de formas divertidas, sem necessariamente ter que pegar os livros para estudar. Por mais que seja importante fazer as lições e rever o conteúdo visto em sala de aula, é também de extrema necessidade que você diariamente esteja em contato com o idioma, seja vendo TV, ouvindo música ou jogando games.

7- Não aprender a ler, falar e ouvir

Outra dica para evitar o bloqueio quando falar inglês é desenvolver as habilidades de leitura, compreensão e fala. Ou seja, não adianta conseguir ler um livro inteiro em inglês se na hora da conversação você não entende o que os outros dizem. Embora ler um livro no idioma seja ótimo, você também precisa treinar o seu ouvido para o inglês.

Da mesma forma, é preciso saber pronunciar bem as palavras e tudo isso só é possível com muita dedicação, estudo e treino. Nas horas vagas, ouça música, mas também procure compreender e cantar junto, além de prestar atenção aos diálogos dos games.

Aproveite as facilidades das internet para ler notícias em inglês, ver filmes e seriados sem legenda (e sem serem dublados), métodos esses que facilitam muito a sua aprendizagem e, com certeza, vão evitar que novos bloqueios ocorram em sua mente na próxima vez que tiver a oportunidade de falar em inglês com outras pessoas.

Mais dicas você confere aqui!

O segredo para aprender inglês em casa

O segredo para aprender inglês em casa

Quem deseja dominar o inglês de verdade tem que se valer de formas criativas de treinar o idioma. Durante a aprendizagem e depois, quando a pessoa que deseja se tornar fluente em inglês termina um curso, é mais do que importante estar sempre utilizando os conhecimentos adquiridos.

Quer Aprender Inglês pra Valer? Clique Aqui Agora!

Ao longo do curso, seja por meio de aulas em uma escola, pela internet ou por conta própria, o inglês deve fazer parte do dia a dia, o que pode ser feito assistindo programas de TV, filmes, seriados, ouvindo música e podcats e mesmo jogando games e lendo notícias e artigos, tudo em inglês! Porém, mesmo depois que você aprender o novo idioma “de cabo a rabo” deve continuar usando os conhecimentos para que eles não sejam esquecidos.

Mesmo que você faça um curso que tenha duração de quatro anos ou mais, mas quando conclui-lo simplesmente nunca mais fale, leia ou ouça em inglês é possível que, com o passar do tempo, tudo o que foi aprendido, aos poucos, dê espaço para novas informações e conhecimentos.

Então, para que o tempo de dedicação que você gastou estudando inglês não seja em vão, é necessário que a nova língua continue fazendo parte de sua vida, só dessa forma é que você poderá afirmar que o inglês é a sua segunda língua. Ok, mas e se você não trabalha em um local onde precisa fazer uso do idioma e se a sua tão sonhada viagem para o exterior vai ter que esperar mais um pouco, como afinal, continuar praticando o inglês?

O segredo para aprender inglês em casa: converse com a família

O segredo para aprender ingles falando em casa

Um jeito divertido, criativo e que, com certeza, será muito eficiente para aprender inglês falando em casa é inserir outros membros da família nos seus planos para não esquecer o que foi aprendido até o momento. Você pode em casa mesmo conversar com as outras pessoas em inglês, mesmo que elas não saibam falar o idioma, mas como?

Uma dica é, quando for falar com alguém alguma coisa, diga em inglês e depois repita em português. Se você mora com os seus pais e irmãos, avise-os de que você fará isso para estudar inglês de uma forma totalmente natural. É bem provável que eles não vão se importar, afinal, essa será uma forma de ter valido a pena os seus estudos.

Se os seus pais ajudaram você com as mensalidades do seu curso, inclusive, vão ficar muito satisfeitos em saber que o dinheiro foi bem investido. Já se alguém da sua família também estuda o idioma ou sabe arranhar algumas palavras ou mesmo domina a segunda língua, será ainda mais fácil de incluir a sua família nos seus estudos para aprender inglês falando em casa.

Caso você more em uma família em que todos saibam perfeitamente o inglês você não pode perder a oportunidade, e nem os outros, de não esquecerem tudo o que foi aprendido e treinar cada vez mais o idioma, no dia a dia, falando frases bem cotidianas. Essa atitude será fundamental e ajudará em muito quando tiver que falar com outras pessoas com quem o inglês é o único idioma em comum que vocês têm.

De qualquer forma, independente da situação em que você se encontra, se a ideia é falar em casa o inglês, entendendo ou não a sua família, vale saber como se diz todos os nomes que cada membro da família recebe, em inglês. Vamos lá!

O segredo para aprender ingles falando em casa

– Parents: pais

– Father: pai

– Mother: mãe

– Son: filho

– Daughter: filha

– Brother: irmão

– Sister: irmã

– Wife: esposa

– Husband: esposo

– Uncle: tio

– Aunt: tia

– Cousin: primo e prima

– Nephew: sobrinho

– Niece: sobrinha

– Father-in-law: sogro

– Mother-in-law: sogra

– Brother-in-law: cunhado

– Sister-in-law: cunhada

– Grandparents: avós

– Grandfather: avô

– Grandmother: avó

– Grandson: neto

– Granddaughter: neta

– Great grandfather: bisavô

– Great grandmother: bisavó

– Great grandson: bisneto

– Great granddaughter: bisneta

– Great great grandfather: tataravô

– Great great grandmother: tataravó

– Godfather: padrinho

– Godmother: madrinha

– Stepfather: padrasto

– Stepmother: madrasta

– Halfbrother: meio irmão

– Halfsister: meia irmã

Dicas para aprender inglês falando em casa

O segredo para aprender ingles falando em casa

Outra dica para quem quer potencializar os seus estudos e mesmo não esquecer o que aprendeu até o momento da língua inglesa é escolher um dia da semana para ser aquele em que você vai falar só em inglês. Caso ninguém mais da sua família possa acompanhá-lo, deixe-os avisados de que no dia X você só vai falar em inglês, claro, é provável que tenha que fazer uma tradução simultânea, mas tudo bem…

Começar a falar em casa também é uma forma de estimular os seus irmãos e mesmo os seus pais e quem mais mora na mesma casa a também ter o desejo de aprender o novo idioma. Nesse caso, você pode ensinar o que já sabe. Com isso você vai estudar também, e de um jeito extremamente eficiente, uma vez que vai repassar todo o conteúdo que já aprendeu, fixando cada vez mais o idioma.

As mesmas dicas para estudar em casa com a família servem se você mora com amigos e mesmo com o seu marido/esposa ou companheiro(a). Nesses casos, as chances de você não apenas falar em inglês, mas também se comunicar com os demais é maior, já que pode ser que eles tenham algum nível de conhecimento do idioma.

Essa sua atitude pode ainda estimular os demais residentes da sua casa a se interessarem pelo novo idioma. A ideia de passar um dia inteiro só falando inglês ou mesmo uma semana (por que não?) possivelmente o tornará fluente em inglês, ainda mais se você não tiver que ficar traduzindo tudo o que falar aos demais.

Mesmo que a conversação seja uma das aliadas mais eficientes no aprendizado de uma nova língua, apenas repetir as frases, mesmo que sejam as mesmas já ajuda em muito. Quanto mais você as repetir, mais rápido começará a falar o novo idioma de forma automática, sem ter que pensar muito no que vai dizer, porque as palavras sairão naturalmente da sua boca.

Dicas para trazer o inglês para a sua vida

O segredo para aprender ingles falando em casa

Mesmo que você defina dias nos quais vai falar apenas inglês dentro de casa, não se podem deixar de lado as outras maneiras de trazer o novo idioma para mais perto da sua vida. Existem muitas maneiras de aprender inglês falando em casa, as quais podem e devem ser uma constante em sua vida.

Escutar música, mas não só ouvir como cantar junto, é uma dica divertida e muito promissora para quem deseja se tornar fluente. Para tanto, você pode começar os estudos escolhendo canções mais lentas em que os cantores pronunciam as palavras de modo claro, assim, você pode acompanhar melhor e mesmo entender mais.

Mesmo que não seja o seu gênero musical preferido, faça uma força, treinar o ouvido é muito importante para aprender inglês rápido. Depois de ouvir a mesma música, busque na internet a sua letra e confira se você estava realmente entendendo a que a música dizia. Com a letra em mãos, agora, cante mais algumas vezes, acompanhando-a.

Com o tempo você vai ver que mesmo as canções menos fáceis de entender, que no início dos estudos você ouvia e não compreendia nada, se tornam mais descomplicadas depois de estudar mais.

O que mais fazer para aprender inglês sem sair de cada

Da mesma forma que funciona com as músicas você pode fazer com os programas de TV, filmes e seriados. As séries de comédia são as mais indicadas no início dos seus estudos, inclusive, as de comédia, que possuem diálogos mais curtos e simples.

Depois, à medida que os estudos avançam você pode ver seriados de suspense, ação, policial e mesmo se aventurar nos filme do gênero que mais prefere. Para estudar com esse material em casa você pode usar a internet, que dispõe de muito material que você pode assistir sem legendas, treinando o ouvido.

Você também pode assistir com as legendas, para treinar a leitura. Mas nesse caso, outra dica de como aprender inglês em casa é com notícias em inglês. São muitos os sites onde você pode encontrar artigos escritos no idioma e com o assunto que você preferi: política, economia, cultura, sociedade, meio ambiente e outros.

Se você já possui o costume de sempre se inteirar das notícias mais atuais logo de manhã, basta fazer o mesmo, porém, buscando fontes em inglês. Além disso, ao ler notícias no novo idioma você tem uma gama maior de possibilidades, podendo se inteirar de informações que nem sempre estão nos veículos de comunicação brasileiros.

Mas se você é do tipo que gosta de jogar games, saiba que por meio desse tipo de diversão também dá para aprender inglês sem sair de casa. Existem jogos que possuem diálogos e mesmo curtos podem ser de grande ajuda, inclusive, para o início da sua aprendizagem.

Já quem está mais avançado nos estudos pode ler um livro em inglês. Porém, o mais indicado é que seja uma publicação originalmente escrita em inglês e não traduzida, assim, corre-se menos o risco de deparar-se com uma tradução que não seja das melhores.

Quer Aprender Inglês sem Enrolação? Clique Aqui!

Mitos sobre aprender inglês

Mitos sobre aprender inglês

Existem muitos mitos sobre aprender inglês, que apenas fazem com que os estudantes percam o seu tempo, fazendo uso de técnicas inapropriadas ou mesmo seguindo um plano de estudos errôneo.

Quer Aprender Inglês de Verdade? Clique Aqui!

Para derrubar por terra alguns mitos muito comuns e mostrar a forma certa de aprender a nova língua, confira a lista a seguir!

9 Mitos sobre aprender inglês que você ouve por aí 

Mitos sobre aprender inglês 3

1 – É preciso ler para ouvir e entender 

Embora o aprendizado do inglês passe pela importância da leitura do novo idioma, o ouvido vai estar pronto para entender inglês se ele estiver treinado para isso. Ou seja, para ouvir e entender o inglês é preciso escutar e escutar muito. É de extrema importância treinar o ouvido e isso pode ser feito ao ouvir música e os diálogos de programas de TV, seriados e filmes.

Assim, a dica é sempre que possível dedicar um tempo para escutar em inglês e você pode repetir alguns áudios, os quais vão ajudar a compreender o idioma até que isso se torne automático. A fluência do inglês também exige entender o que é dito e não apenas falar, até porque uma coisa depende da outra. Repetindo bastante esses exercícios vai chegar o momento que tudo será compreendido mais facilmente.

2 – É preciso morar no exterior para ser fluente

Por mais que morar em outro país que tenha como língua oficial o inglês seja uma ótima maneira de aprender o idioma, não é preciso necessariamente morar fora para se tornar fluente. A questão é que ao morar em outro lugar, a pessoa se obriga a falar, ouvir e a ler em inglês, ou seja, vive o novo idioma e com isso é mais fácil de aprender.

Mas se mesmo sem viajar a pessoa traz o inglês para a sua vida, ouvindo música, treinando a conversação com outras pessoas, cantando, assistindo TV, seriados, filmes, etc, também é possível se tornar fluente. Além disso, existem pessoas que ao irem para outro país só se comunicam com outros brasileiros, assim, nem eles se tornam fluentes.

3 – Só sabe inglês quem sabe falar o idioma

Na verdade, saber inglês é um processo constante, pois sempre se aprende algo novo. Além disso, pode-se dizer que se domina o inglês completamente depois de passar por situações que comprovem a facilidade em se comunicar com outras pessoas em inglês, assim como entender, ler e escrever.

Por isso, para saber inglês é preciso sabe falar, mas também ter as outras três habilidades e para cada pessoa pode ser mais fácil desenvolver uma habilidade do que a outra. O mais comum é que os alunos consigam primeiro ter mais facilidade em ler e entender, que são as chamadas habilidades passivas, sendo que falar e escrever são as habilidades ativas que são adquiridas de forma mais lenta.

4 – É preciso pensar em inglês

Mitos sobre aprender inglês 1

Trata-se de um mito em parte. Ou seja, a afirmação de que é imperativo pensar em inglês é verdade quando o aluno já está em um nível avançado, quando já possui as ferramentas necessárias para pensar em inglês. Por outro lado, a afirmação está errada quando os alunos estão no nível básico ou intermediário, pois não tem como eles pensarem em inglês ainda.

O que se pode fazer nessa fase dos estudos é passar as lições de cabeça, quando se está no ônibus ou no trem indo para casa, para o trabalho ou para a universidade. Quem deseja usar esse tempo para estudar, mas não está com os livros ou outros materiais para se dedicar ao novo idioma pode fazer isso mentalmente.

Esse mito pode ter origem da confusão que se faz com a fluência (pensar em inglês) e o processo de aprender inglês, o que vai ajudar o aluno a ter os recursos necessários para então conseguir pensar em inglês e ser fluente.

5 – Quem é fluente entende tudo e todos

Existem alunos que se frustram porque já estão quase chegando ao nível avançado, mas sentem-se ainda muito distantes da fluência porque simplesmente não entendem coisas que os outros falam ou mesmo algumas músicas que ouvem. A questão é que não se torna fluente do dia para a noite e mesmo quem domina o idioma volta e meia pode ter dificuldade de entender o que os outros dizem.

É tudo uma questão de experiências e de acostumar o ouvido a novos sons. Quem está acostumado a falar com outros brasileiros em inglês pode ter dificuldade em ouvir um nativo pela primeira vez, eles podem falar mais rápido do que o seu ouvido está acostumado, mas isso não significa que tudo o que você aprendeu não serviu para nada.

Por isso da importância de treinar bastante o ouvido ao longo dos estudos, mesmo assim, é preciso saber que quanto mais você evoluir na fluência mais entendimento terá. Além disso, existem outros aspectos que podem prejudicar o seu entendimento, como os sotaques diferentes ou uma cidade nova.

Deve ser levado em consideração ainda que nem todas as pessoas possuem uma boa entonação na hora de falar, assim, algumas murmuram, falam rápido demais ou possuem problemas de dicção mesmo. Outro exemplo é quando você se vê em um contexto social ou profissional com o qual você não teve experiência, nesse momento, podem ser ditas expressões com as quais você não esteja familiarizado.

Pense no português, nunca aconteceu de alguma pessoa falar uma expressão que você não conhecia? Ambas as línguas são muito ricas e não é comum que todo mundo conheça todas as palavras que o seu idioma tem.

6 – É possível aprender dormindo

Esse outro mito tem certa verdade, mas não deve ser levado ao pé da letra. Ou seja, para aprender o novo idioma você até pode deixar tocando um áudio em inglês, mas isso não significa que você não precisa de mais nada para dominar o inglês.

Na verdade, foram realizadas pesquisas que comprovaram que alguns sons tocados durante o sono mais profundo foram lembrados por algumas pessoas que participaram das pesquisas, ao estarem acordadas. Porém, isso mostra que as informações recebidas enquanto se dorme podem influenciar a memorização e não que o aprendizado é facilitado.

Então, ouvir em inglês enquanto dorme, para fixar uma lição até pode funcionar, mas é preciso estudar acordado também. Além disso, os sons ao longo da noite de sono podem prejudicar a sua qualidade, como quando as pessoas dormem com a TV ligada, causando um sono agitado, pois não deixará a mente descansar como ela merece. Nesse sentido, o melhor, portanto, é dormir bem e no dia seguinte, bem descansado, colocar a cara nos livros.

7 – Quem é fluente não comete erros

Esse sim é um mito em todos os sentidos. Ninguém está livre de cometer erros, mesmo que já domine o inglês há muito tempo. É possível fazer uma comparação como quando alguém é experimente em uma determinada profissão, por mais que ele conheça sobre o assunto é possível que cometa enganos, por mais que as chances disso acontecer sejam menores se comparado a outro profissional iniciante.

A explicação é parecida com a do mito 5, Quem é fluente entende tudo e todos. Ninguém sabe tudo sobre tudo, mesmo que saiba muito. Como em diferentes aspectos da vida, as pessoas estão sempre aprendendo, desde as coisas mais básicas a grandes conhecimentos que exigem muito estudo.

Com o inglês é a mesma coisa, quanto mais você estudar e trazer o inglês para a sua vida, mais rapidamente se tornará fluente, entenderá as pessoas e não cometerá erros, mas eles ainda podem acontecer.

8 – A fluência só acontece depois que se domina a gramática

Essa afirmação está errada e faz muita confusão. A questão é que ser fluente é uma coisa e falar tudo certo, ou seja, gramaticalmente correto é outra. É possível que uma pessoa saiba se comunicar super bem, mas não domine a gramática. É como no português, no dia a dia, as pessoas não falam de forma corretíssima, como a gramática ensinou.

No inglês, os nativos também usam gírias, o que não está na gramática. Além disso, se consegue falar inglês de forma correta apenas depois de já se ter fluência no inglês “errado”, pois é como as pessoas costumam falar. Porém, isso não quer dizer que a gramática é inútil, até porque para escrever e ler é essencial dominá-la.

A isso também está relacionado o problema que muitas pessoas têm em aprender inglês, já que o ensino tradicional começa com a gramática, que é chata e mais difícil. Isso desistimula os alunos até mesmo a falar, porque acabam se preocupando em falar certo demais, o que apenas se consegue com muito tempo de treino.

9 – É necessário certificado para provar fluência

Mitos sobre aprender inglês 2

A fluência é comprovada na conversação, em uma comunicação, quando a pessoa sabe falar e ouvir inglês. Por mais que os cursos sejam importantes, desde que possuam boas metodologias de ensino, é possível hoje em dia aprender inglês por conta, dado o grande número de informações que é possível de encontrar na internet.

Além disso, mais importante do que ir às aulas é trazer o inglês para a sua vida, com as coisas que gosta, seja ouvindo música e treinando o ouvindo, seja com seriados, programas de TV e outros ou mesmo lendo revistas, notícias e gibis.

Quer Aprender Inglês Online? Clique Aqui!

Dicas de stand up para aprender inglês

Dicas de stand up para aprender inglês

Ao saber quais são os melhores sites de stand up para treinar em inglês você pode estudar mais e de uma forma totalmente divertida.

Os programas de stand-up comedy são muito tradicionais nos Estados Unidos e surgiram por lá muito antes de fazer sucesso no Brasil.

Aprenda inglês sem sair de casa!

Aliás, existem vários atores hollywoodianos que começaram as suas carreiras nesse tipo de programa antes de se tornarem estrelas do cinema. Alguns deles ainda fazem as suas coisas, sendo que dois exemplos bem marcantes são os atores Chris Rock e Billy Crystal.

Mas por que aprender com stand up? 

04_aprender_ingles

A questão é esses programas são extremamente úteis para você que está estudando inglês e deseja dominar o idioma para valer. Da mesma forma como acontece com as series de TV, músicas, jogos e outros recursos, o stand-up comedy é uma ferramenta de grande utilidade para a aprendizagem da nova língua.

Os recursos audiovisuais não só podem como devem ser usados para estudar, o que vai tornar o aprendizado mais estimulante. Com isso, o aluno sente-se ainda mais interessado em aprender cada vez mais.

Além disso, é uma forma de trazer o inglês para perto da sua vida, o que torna a fluência muito mais rápida de atingir. Porém, é preciso começar com os materiais mais simples, como músicas lentas e menos barulhentas, nas quais os artistas cantem devagar e de modo mais claro. Já os programas de TV precisam contar com diálogos mais curtos.

Nesse sentido, o stand-up é ideal, porque é uma única pessoa falando, geralmente não de modo muito rápido e, o melhor de tudo, com frases mais curtas e engraçadas. Assim, o humor é um dos grandes aliados de quem deseja aprender inglês e está no nível iniciante.

Para facilitar o aprendizado, existe uma imensa variedade de vídeos disponíveis na internet, que facilmente são acessados de forma gratuita. Com esse grande incentivo, você pode assistir a cada dia um stand-up com um comediante norte-americano diferente e mesmo escolher o seu preferido entre eles.

Dicas de sites de stand up para treinar em inglês 

03_aprender_ingles

O youtube é o melhor canal pra você encontrar todo o tipo de humor que desejar em inglês. Se você não conhece nenhum humorista em especial, digite stand up comedy na busca do site e escolha entre os inúmeros links que surgirem.

Os artistas costumam trabalhar com diferentes piadas curtas, ao longo da sua apresentação, o que não prejudica o seu entendimento, nem os seus estudos no caso de ter que interromper o vídeo na metade. Também é possível pelo YouTube buscar os canais específicos com vídeos dos comediantes que você deseja assistir quando já tiver os seus preferidos.

Mais adiante vamos dar algumas dicas dos artistas de stand-up mais famosos dos Estados Unidos para você conhecer. Além disso, a vantagem do youtube é que você pode escolher por deixar as legendas, geralmente, em inglês, visíveis ou não.

Com isso, você pode estudar e treinar apenas os ouvidos ao escutar o que o artista fala, mas também tem a possibilidade de deixar as legendas ativas e assim ler também. O importante é escolher a forma que é melhor para você, com a qual consegue estudar com mais eficiência.

Além disso, no YouTube é possível encontrar comediantes que não são norte-americanos, mas sim, de países que também possuem o inglês como a sua língua oficial. Dessa forma, é possível assistir a artistas de diferentes países e conhecer as diferenças do inglês quando é pronunciado por pessoas de lugares distintos.

Essas diferenças também podem passar despercebidas no começo. Mas em pouco tempo, treinando o seu ouvido com frequência, saberá destingir facilmente o inglês falado nos Estados Unidos, do britânico, do australiano, do canadense, do sul africano e quem sabe até mesmo do irlandês e do escocês.

Nesse site você pode ainda encontrar alguns clássicos do stand-up comedy, como vídeos do Billy Crystal nos anos 70 e mesmo com atores como Mr. Bean e Jim Carrey.

Mais dicas para estudar inglês com stand up 

Business people-showing teamwork

Outro site que você pode encontrar uma grande variedade de vídeos de stand-up comedy com artistas que falam em inglês é no Comedy Central, que pode ser acessado por meio do link www.cc.com. Esse site é a versão online do canal de mesmo nome, sendo que no Brasil existe na TV por assinatura a versão brasileira do canal, o Comedy Central Brasil.

No entanto, no programa brasileiro é possível assistir apenas aos artistas tupiniquins e, dessa forma, você não poderá estudar inglês. Então, a dica é assistir os vídeos que o site do canal norte-americano disponibiliza virtualmente. Os vídeos nesse site não costumam ter legenda e, por isso, servem bem para treinar o seu ouvido.

Esse site também é interessante para você conhecer quais são os comediantes mais em alta no cenário stand-up norte-americano. Outra vantagem de estudar inglês assistindo a esses programas é que existem muitas piadas relacionadas à cultura dos Estados Unidos.

Mesmo que no começo você ache um pouco difícil entender algumas delas, com o tempo perceberá um padrão em determinados assuntos e poderá até mesmo, dessa forma, aprender mais sobre a cultura estadunidense.

Veja quais são alguns dos comediantes mais famosos de stand-up 

1 – Louis Ck 

É um comediante de stand-up famoso por ser muito hilário e abordar questões associadas a sua vida, como a crise de meia idade, o seu divórcio, a calvície, o peso que só aumenta e o fato de ser pai de duas filhas adolescentes. Ele faz o tipo derrotado e conformado, a quem só resta uma postura negativa perante a vida.

Mas como todos os bons comediantes ele transforma esse monte de percalços em situações extremamente divertidas. Ele também tem um jeito de mexer com as mãos que deixa as suas apresentações ainda mais cômicas.

A sua fama está em alta, tanto que chega a ser comparado a Jerry Seinfeld – um dos mais tradicionais comediantes do estilo. Você pode conhecê-lo da série dos anos 90 que leva o seu sobrenome.

2 – Dane Cook

Ele é também ator de cinema, mas é nas apresentações ao vivo de comédia que ganha mais destaque.

Atualmente, recebe boas críticas do seu público, inclusive, dos espectadores que estão na faixa etária dos 20 anos e poucos. Ele faz o tipo caricato e hiperativo, não conseguindo ficar parado por muito tempo.

Já que de 10 palavras que ele fala cinco são “Fuck”, é um comediante que pode parecer mais fácil de entender o seu inglês para os iniciantes e que pode ajudar em muito nas lições para aprender o novo idioma. O seu estilo de falar é bem jovem e coloquial, o que também é muito útil aos expectadores que estão estudando e querem se tornar fluentes nas gírias do dia a dia.

3 – Ricky Gervais

Além de ser famoso pela stand-up comedy que apresenta, é o responsável pela criação do seriado de TV The Office, muito famoso e que segue o mesmo gênero de humor.

Entre as características que o tornam mais engraçado aos seus fãs é por ser um gordinho afetado e muito divertido.

Já o conteúdo de suas piadas consiste em abusar do politicamente incorreto, sendo bastante sarcástico. Além disso, é considerado um comediante que se diferencia dos demais no palco.

Diferente das demais sugestões, esse é um artista é britânico e, assim, é possível conferir um comediante com sotaque distinto do praticado nos Estados Unidos.

4 – Adam Ferrara

É um tipo de comediante gritante e espalhafatoso, mais típico dos artistas de standy-up comedy, mesmo assim, é bastante apreciado pelo seu trabalho humorístico.

Ele também segue a linha do derrotista pessimista, que tanto agrada ao público nos tempos de hoje, já que muitas pessoas se identificam com o personagem.

Embora não seja um dos mais famosos da lista, quem conhece o seu trabalho diz que os brasileiros gostam muito, porque o seu estereótipo ítalo-americano espalhafatoso consegue se comunicar super bem com o público tupiniquim.

5 – Denis Leary

Um dos mais famosos comediantes de stand-up ficou para o fim da lista, sendo bastante apreciado e, por isso, uma excelente sugestão para estudar inglês e se divertir muito com as suas piadas. Esse artista também é ator de cinema, mas é nos palcos da comédia que mais acumula fãs.

As suas piadas são do tipo críticas aos norte-americanos, explicando quais os motivos que levam as pessoas de outros países a odiá-los. Mas não é só isso, Leary é músico e escritor, além de ser o ator e criador da série televisiva Rescue Me. É um dos comediantes que pode ajudá-lo em muito a aprender inglês de forma engraçada e original.

Viu só quanta opção legal para estudar em casa? Outra dica ótima para aprender inglês online você encontra aqui!

Como fazer amigos falando inglês

Não são raras as pessoas que estudam inglês durante anos e, depois que finalizam o seu curso, simplesmente esquecem-se de grande parte do que aprenderam. Isso acontece, em especial, com quem não pratica o inglês, por isso, não adianta gastar anos de estudos e, muitas vezes, de grandes somas de dinheiro, e não usar esse conhecimento acumulado.

Aprenda inglês sem sair de casa!

Dessa forma, para fazer uso do que você aprendeu e nunca mais esquecer, uma dica é saber como fazer amigos falando inglês. Se você não pretendia ter um novo idioma para dar a volta ao mundo, ou se isso ainda não foi possível, ou se o seu inglês não tem o objetivo de crescimento profissional imediato, é preciso fazer amizades com as quais você pode se comunicar.

É possível tanto conversar com outras pessoas que já são seus amigos e que também dominam ou inglês ou fazer novas amizades, o que é até mais indicado, principalmente, se forem pessoas que sejam nativas de países onde se tem o inglês como língua oficial.01_falando_ingles

Dependendo da cidade onde você more é mais fácil fazer amigos estrangeiros, como as mais turísticas, por exemplo, que costumam ter um maior número de norte-americanos, ingleses e outras pessoas que falam inglês. Porém, se esse não for o seu caso, é hora de aproveitar os vários benéficos que a internet oferece, entre eles, o de se comunicar com pessoas de todas as partes do mundo.

Pelas redes sociais você pode encontrar pessoas com as quais pode iniciar uma conversa e fazer amigos falando inglês. Há também sites que ensinam o inglês ou que são destinados mais especificamente a quem deseja treinar a sua segunda língua, sendo que alguns deles permitem que os seus usuários se comuniquem com pessoas de outros países.

Dicas para fazer amigos falando inglês

O problema que muitos professores salientam sobre como fazer amigos falando inglês é que percebem que, muitas vezes, não faltam oportunidades para treinar o idioma, mas sim, existe muita vergonha e falta de confiança. Em geral, os alunos de um curso de inglês se acostumaram a falar no idioma apenas com os seus demais colegas e o seu professor.

Dessa forma, não criam novas oportunidades de conversação. Dessa forma, é comum que na hora de puxar papo em inglês com alguém com quem o aluno não está acostumado seja difícil. Mesmo assim, é preciso superar essa vergonha ou medo de errar. Você pode saber toda a gramática da língua portuguesa, saber escrever muito bem, mas a conversação apenas é aperfeiçoada quando usada.

Lembre-se que ninguém nasce sabendo e que é normal cometer alguns erros, mas eles só não serão cometidos se você promover momentos de interação com outras pessoas. Aqui, vale o ditado, que a prática leva à perfeição. Você também não precisa começar uma conversa com palavras complexas, use o básico, que sempre funciona.

Superar o medo de errar também serve para os iniciantes, não é preciso dominar todos os conhecimentos da língua inglesa para começar a conversar com outras pessoas e fazer novas amizades. Se desde o início você tiver o hábito de falar em inglês e de puxar papo, quando finalizar os seus estudos, o inglês já estará fazendo parte de sua vida.

A seguir segue um exemplo de como começar um papo em inglês com outra pessoa:

Bate-papo em inglês02_falando_ingles

Você: Hello! How are you? – Oi, como vai?

Possível resposta: Very well, thanks. – Muito bem, obrigado.

Ou você pode usar termos mais informais, próprio dos jovens:

Você: What’s up? – E ai? Como está?

Possível Resposta: Great! – Ótimo.

Depois de uma apresentação, geralmente seguido de um aperto de mão, é normal o seguinte diálogo:

Você: Nice to meet you OR Pleased to meet you – Prazer em conhecê-lo.

Resposta: Nice to meet you too? – Prazer em conhecê-lo, também.

Para dar continuidade ao papo:

Você: How was your weekend? – Como foi o seu final de semana?

Resposta Positiva: I had a great weekend – Eu tive um ótimo final de semana

OR

It was nice – Foi legal; It was fun – Foi divertido; It kicked ass – Foi demais!

Resposta Negativa: Could have been better – Poderia ter sido melhor.

OR

It sucked big time. – Foi péssimo.

Mesmo que você esteja estudando inglês para crescer na sua carreira e, por isso, precise saber muitos termos formais e técnicos, é importante que conheça as expressões mais usadas no dia a dia também. São elas que serão úteis a você na hora de puxar papo e fazer novas amizades.

Além disso, mesmo quem está começando os estudos vai perceber que muitas palavras em inglês que pertencem ao cotidiano das pessoas, bem provavelmente, já foram ouvidas ou lidas milhares de vezes em programas de televisão, filmes, músicas, games e mesmo em publicidades.

Expressões cotidianas em inglês

Veja algumas expressões básicas para manter uma conversa em inglês:

– Do you like (this)? – Você gosta (disto)?

– I like / I don’t like (this) – Eu gosto / Eu não gosto (disso)

– When were you born? – Qual é a data do seu nascimento?

– Where were you born? – Onde você nasceu?

– How tall are you? – Qual é a sua altura?

– What’s your (tele)phone number? – Qual é o seu telefone?

– What’s your address? – Qual é seu endereço?

– Where do you study? / Where did you use to study? – Onde você estuda/ estudou?

– Do you like to cook? – Você gosta de cozinhar?

– What’s your favorite food? – Qual é sua comida favorita?

– Do you live in a house or an apartment? – Você mora em casa ou apartamento?

– Have you ever lived in another country? – Você já morou em outro país?

– How do you spend your free time? – O que você faz em seu tempo livre?

– What are your hobbies?/ What hobbies do you have? – Quais são seus hobbies?

– What do you do on Sundays? – O que você faz nos domingos?

– What do you do? What’s your job? – O que você faz? Qual é o seu trabalho? –

– Do you have any pets? – Você tem algum bicho de estimação?

– What was the last book you read? – Qual foi o último livro que você leu?

– Do you like sports? – Você gosta de esportes?

– What is your goal in life? – Qual é o seu objetivo na vida?

Truques para falar inglês melhor03_falando_ingles

Por mais que você esteja ansioso quando finalmente conseguir puxar conversa com uma pessoa em inglês, é preciso ter em mente algumas questões importantes. Assim como na língua falada em português, as pessoas não costumam falar da mesma forma que escrevem, além do fato de que no inglês também há muitas gírias.

Por isso, é muito importante também ouvir e assim você vai aprender bastante sobre como as pessoas falam no dia a dia. Seriados de televisão são boas dicas para assistir como forma de estudar e conhecer as expressões mais usadas. Além disso, quando estiver conversando com uma pessoa, você não está tendo a oportunidades apenas de falar, mas de ouvir também.

Dessa forma, deixe que o outro fale bastante e preste atenção, mas se você “se perder” em algum momento, não se intimide, peça que a pessoa repita algo que você não entendeu ou com educação solicite que ela fale mais devagar, explique que você está treinando o seu inglês. Com certeza, a pessoa não vai se importar a não ser que você deixe para falar isso tarde demais.

Na conversação, é preciso levar em conta ainda que as pessoas se comunicam também por meio da linguagem não verbal e, nesse sentido, é importante observar o seu interlocutor. Se ele fizer cara de quem não está entendendo o que você diz, pergunte: You know what I mean? or Don’t you agree? (Você entende o que eu quero dizer? ou Você concorda?).

Frases que facilitam a comunicação em inglês04_falando_ingles

Já se você quer colocar o seu inglês à prova e fazer muitos amigos, a dica é arrumar as malas e seguir para um país que tenha como língua oficial o inglês. Nesse caso, você não terá desculpas para não utilizar a conversação, fazer amigos, manter-se informado e tirar dúvidas, tudo em inglês.

Além disso, ao viajar para outro país você vai se deparar com uma série de situações em que poderá treinar o novo idioma, como na hora de buscar uma hospedagem, conhecer os pontos turísticos, fazer compras, pedir informações sobre localidades, ir ao mercado e muitas outras.

Alguns exemplos de frases com as quais você pode se deparar nesse caso são as seguintes:

– Where are you from? – Da onde você é? É a primeira coisa que as pessoas que perceberem que você é um estrangeiro vão querer saber.

– Is this your first trip to New York? – Essa é a sua primeira viagem à Nova York (ou qualquer outra cidade onde você esteja)?

– It’s hot today, isn’t it? – Está quente hoje, não está? Essa é ideal para quebrar o gelo, mostre que você sabe se comunicar e quer manter uma conversa.

E aí, que tal começar a fazer amigos para treinar seu inglês? Aproveite para conferir outras dicas gratuitas clicando aqui.

8 Razões para você aprender inglês rápido

Aprender inglês é um objetivo que muitas pessoas têm em suas vidas. Porém, muitas delas, o possuem apenas por obrigação, já que pais, amigos, familiares, empresários, professores e mais um monte de pessoas vivem dizendo que é importante aprender uma segunda língua.

Conheça o melhor método de aprendizado aqui.

No entanto, se você estudar somente porque os outros acham que você deve fazer isso, infelizmente, a sua fluência no inglês pode demorar muito a se tornar uma realidade. É preciso estar realmente interessado na aprendizagem do novo idioma para dominá-lo. Caso contrário, você nunca estará estimulado o suficiente, o que é um dos grandes diferenciais de quem é fluente no idioma.

Dessa forma, a dica é que você encontre um motivo pelo qual valha a pena estudar inglês, que tenha a ver com os seus sonhos e planos para o futuro. Ao fazer essa relação, você poderá encontrar o que o estimula no aprendizado do idioma, sentirá mais prazer em dedicar as horas ao estudo e alcançará um dos tantos objetivos que deve ter definido para a sua vida.

Se você ainda não está conseguindo ligar os pontos, veja algumas razões para você aprender inglês rápido que podem ter tudo a ver com as suas metas para os próximos anos.

8 Razões para você aprender inglês rápido

1 – Dê a volta ao mundo 01_aprender_ingles_rapido

Muitas pessoas têm o sonho de conhecer vários países e dar a volta ao mundo e, para que esse sonho se torne realidade, é necessário aprender inglês. Com o idioma é possível se comunicar com pessoas em todas as partes do planeta. Embora em alguns países o inglês seja mais falado do que em outros, é considerado a língua universal porque é com ela que mais pessoas conseguem se comunicar.

Mesmo que você não tenha a pretensão de dar a volta ao mundo, mas gosta de viajar, ao dominar o inglês é possível ter mais independência para aproveitar o destino que está conhecendo. Nem todo mundo gosta de viajar em excursões e mesmo quem goste sente a necessidade de se comunicar com os nativos do país que visita.

Portanto, é indiscutível que se você deseja conhecer vários países esse é o seu maior estímulo para aprender a nova língua e se tornar fluente no inglês. Já quem prefere viajar por conta, provavelmente, não tenha dúvidas de que saber o inglês facilita em muito a hora de procurar acomodações, comprar bilhetes aéreos, se locomover pela cidade e conhecer os principais pontos turísticos de cada lugar.

2 – Cresça na carreira e ganhe mais02_aprender_ingles_rapido

 

Outra razão para você aprender inglês rápido e que motiva muitos profissionais é que ao ser fluente em um segundo idioma, inclusive, no inglês, as chances de crescer na carreira que escolheu são potencializadas. Hoje em dia, dominar uma segunda língua é um diferencial de qualquer profissional e engana-se quem pensa que isso é importante apenas para quem tem formação superior.

Mesmo carreiras que não exigem um diploma universitário podem ser melhores remuneradas quando o funcionário sabe falar inglês. Além disso, ao buscar uma oportunidade no mercado de trabalho, o profissional conta com mais chances de conseguir um bom emprego. Alguns exemplos são taxistas, vendedores, garçons, funcionários de hotéis e muitos outros.

Já no que se refere a quem tem formação superior, não existem dúvidas de que os cargos mais prestigiados exigem a fluência no inglês. Então, se você é do tipo que deseja ser reconhecido pelo seu trabalho e crescer em sua profissão, esse deve ser o seu maior estímulo para aprender inglês o quanto antes.

3 – Abandone as legendas para sempre

É fato que muitas pessoas não gostam de ter que depender das legendas para assistir a filmes, seriados, programas de notícias e outros na televisão, no computador e no cinema.

Porém, para muitos é ainda melhor do que assistir a um programa dublado, já que nem sempre ele oferece a mesma qualidade do áudio original.

Se você também pensa assim e gostaria de conferir os programas que mais gosta sem ter que deixar as legendas na tela atrapalhando as cenas então essa é a sua razão para aprender inglês rápido. Além disso, quem está estudando o novo idioma pode usar isso justamente para aprender o novo idioma.

Ver filmes, ouvir música, ler livros e notícias em inglês é um jeito divertido e muito eficiente de dominar a nova língua. Também é uma forma de estar sempre se estimulando aos estudos, fazendo algo do qual goste e com que sinta prazer em prol de um objetivo ainda maior.

Dessa forma, além de programas televisivos você poderá ouvir as suas músicas preferidas em inglês e compreender tudo o que dizem.

4 – Torne-se um cidadão do mundo

Portrait of a boy with the map of the world painted on his face.
Portrait of a boy with the map of the world painted on his face.

Manter-se informado a respeito do que acontece em todo o mundo, hoje em dia, é muito importante para poder dar a sua opinião, fazer críticas e se posicionar. No entanto, depender apenas nas notícias em português dos veículos da mídia nacional nem sempre é a forma mais eficiente de saber o que realmente acontece do outro lado do mundo.

Assim, ao dominar o inglês você terá acesso a um número maior de sites, revistas, jornais e outras mídias noticiosas nas quais poderá se informar sobre o que acontece mesmo nas partes mais remotas do globo.

Ao estar ciente dos grandes acontecimentos mundiais atuais você se torna um cidadão do mundo, conectado e realmente bem informado.

Em tempos de globalização, uma pessoa esclarecida deve saber o que acontece além do limite dos seus olhos e, ao ler e ouvir notícias de jornais e rádios internacionais, você terá uma visão mais imparcial dos fatos.

Se esse é um dos seus interesses na vida, é outra boa razão para aprender inglês rápido.

5 – Estude em países de língua inglesa

Assim como viajar pelo mundo, existem estudantes do ensino médio ou do superior que gostariam de cursar um semestre ou mais dos seus estudos em outro país.

Hoje em dia, há uma série de maneiras de conseguir um intercâmbio em diversos países, entre eles, Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Austrália, África do Sul e outros, que têm como língua oficial o inglês.

Já que a ideia é estudar em outro país para aprimorar os conhecimentos e ter uma experiência em meio a uma nova cultura, é indispensável se comunicar de forma fluente.

Por isso, se você tem como meta estudar em outro país, comece hoje mesmo a aprender o inglês para que a sua experiência no país estrangeiro seja realmente proveitosa e inesquecível.

Quem está desanimado achando que é preciso ter muito dinheiro para estudar no estrangeiro precisa saber que é possível entrar em programas governamentais que custeiam toda a viagem e os gastos no país vizinho.

É preciso se informar sobre as parcerias das universidades locais com o governo do Brasil e de outros países e avaliar qual das oportunidades tem a sua cara.

6 – More e trabalhe em outro país06_aprender_ingles_rapido

Já quem pretende passar mais tempo no exterior, morando em um país que fale inglês tem ainda mais razões para se estimular ao aprendizado da nova língua.

Por mais que seja possível aprender o idioma a partir do momento em que se chega ao país, imagine como as cosas serão muito mais simples se você chegar ao seu destino conhecendo a língua inglesa.

Além disso, se você for procurar emprego, é ainda mais importante que já tenha um bom conhecimento do idioma, para que consiga uma oportunidade no mercado de trabalho vantajosa.

Dessa forma, você poderá guardar algum dinheiro e aproveitar a viagem para conhecer outras cidades próximas, pontos turísticos e se divertir.

Quem não pensa em criar raízes no Brasil encontra muitas razões para estudar inglês, pois ao dominar o idioma pode escolher muitos outros países para viver.

Existem aventureiros que para conseguir conhecer todo o mundo, mesmo sem muito dinheiro, reside em um país diferente trabalhando por algum tempo, até que se muda para outro. Mas para isso o inglês é um grande aliado.

7 – Tenha um negócio virtual

Como estão em alta os empreendimentos online, se você quiser também apostar numa empresa própria, conforme o segmento que em vá atuar, é mais do que importante dominar o inglês. Caso pretenda importar produtos para revender, saber o idioma vai facilitar a sua comunicação com fornecedores, evitando maus entendidos e perda de dinheiro.

Além disso, ao ter um negócio virtual e dominar o inglês, você pode fazer parcerias com empresas estrangeiras, oferecer produtos diferenciados e atrair ainda mais clientes para a sua empresa online.

8 – Tenha amigos em todos os lugares do mundo08_aprender_ingles_rapido

Com todas as experiências que se pode ter ao saber inglês, é bem provável que você faça amigos por todos os lugares onde passar, o que fica mais fácil quando existe fluência na língua local. Mesmo antes de começar a sua volta ao mundo, pela internet, você pode fazer amigos de outros países e já conhecer pessoas ao visitar cada país.

Mas para que isso seja possível, é preciso saber escrever em inglês e se comunicar com pessoas que moram em outros países pela internet. Essa é outra das boas razões para aprender inglês rápido e, com certeza, um bom motivo para se sentir estimulado a dominar a nova língua o quanto antes.

Depois dessas dicas, conheça um método revolucionário que vai acelerar seu aprendizado. Basta clicar aqui!

5 Dicas infalíveis para aprender inglês

5 Dicas infalíveis para aprender inglês

O mercado conta com tantos cursos de inglês que, em vez de ajudar, fez com que muita gente se sentisse frustrada por não conseguir desenvolver fluência no idioma. Embora isso não dependa exatamente da didática de um curso, é óbvio que influencia negativamente se o modelo de ensino não estiver conectado com o que a pessoa precisa.

É por isso que você, que quer e precisa aprender inglês rápido, não pode perder tempo com lições pouco práticas. Conheça o método mais eficaz da atualidade clicando aqui.

Aproveite também para conferir algumas dicas ótimas para estudar e aprender.

5 Dicas infalíveis para aprender inglês

5 Dicas infalíveis para aprender inglês

1 – Organizar espaço/tempo

Da mesma forma que é preciso fazer ao iniciar qualquer coisa na vida, quando a ideia é começar a estudar um novo idioma existem dois pré-requisitos fundamentais: tempo e espaço. Tempo para ir às aulas e para estudar em casa e espaço para você se dedicar ao inglês. Se você não tiver um espaço só seu para se acomodar e estudar as chances de dominar o idioma caem por terra.

Pode ser na sua cama, no chão, mas é melhor se tiver uma mesa de estudos onde poderá sentar-se para estudar sem distrações. Por isso, o lugar precisa ser reservado, sem o vai e vem das pessoas. Ser você não possui um escritório em seu quarto, a dica é estudar na mesa da sala ou da cozinha em um horário em que o local estiver vazio.

2 – Manter regularidade

Quando se fala em tempo e espaço, associa-se diretamente à regularidade, que é tão importante para dominar um novo idioma.

O ideal é que você reserve todos os dias em torno de uma hora para estudar em casa o inglês, revisando o conteúdo aprendido em sala de aula. Se você apenas frequentar o curso não será o suficiente. Assim como qualquer idioma, é preciso estudar com dedicação, assiduidade e regularidade.

Para tanto, defina um horário do dia em que você possa parar e estudar. Mesmo que até criar o hábito você se esqueça de reservar esse tempo ou não se sinta muito estimulado, ao repetir algumas vezes ficará mais fácil de tornar esse estudo um momento sagrado no seu dia a dia.

3 – Manter o foco

Jovens geralmente têm dificuldade em manter o foco em diversos momentos. Por isso, uma das 5 dicas infalíveis para aprender inglês é fazer um esforço extra para que o momento dedicado aos estudo seja realmente produtivo. Isso vale tanto para a sala de aula como para os estudos em casa.

4 – Diversifique

Uma forma de resolver todos os problemas associados à dificuldade de manter o foco, de criar a regularidade e de organizar o espaço tempo é motivando-se e isso pode ser feito por meio da diversidade. Ou seja, é preciso usar a criatividade e se valer do que você gosta para aprender inglês. Por mais que seja importante pegar os livros e resolver as questões, você pode ouvir música, ver filmes e séries, jogar games, ler revistas e o que mais aprecia em inglês.

Dessa forma, ficam muito mais prazerosos os estudos. Mesmo que você esteja no início do curso, pode começar assistindo série de comédias com diálogos curtos. Se você não entender nada na primeira vez, não tem porque se preocupar, pois é uma forma de educar os ouvidos e com o tempo você verá que cada vez mais consegue entender melhor.

5 – Persistência sempre

Se você é do tipo que depois de um tempo enjoa, estipule como meta vencer esse obstáculo e concluir os estudos de língua inglesa. Se você deseja viajar para um país que fale o idioma, pense nesse momento para manter-se estimulado e persistir sempre.

Isso é ainda mais importante a quem deseja dominar o idioma, já que mesmo depois que o curso terminar será preciso manter a nova língua na sua vida e estar pronto para quando tiver que usá-la.

6 Oportunidades para estudar na Inglaterra

6 Oportunidades para estudar na Inglaterra

O charme da cultura britânica pegou você de jeito? Pois saiba que é possível encontrar uma boa oportunidade de estudos por lá caso queira realizar um intercâmbio e aproveitar o período para a troca de experiências.

O destino é um dos melhores para obter um ensino de altíssima qualidade e a vivência, sem dúvida, será inesquecível. Veja algumas oportunidades que a Inglaterra oferece aos estudantes!

6 Oportunidades para estudar na Inglaterra

O charme da cultura britânica pegou você de jeito? Pois saiba que é possível encontrar uma boa oportunidade de estudos por lá caso queira realizar um intercâmbio e aproveitar o período para a troca de experiências.  O destino é um dos melhores para obter um ensino de altíssima qualidade e a vivência, sem dúvida, será inesquecível. Veja algumas oportunidades que a Inglaterra oferece aos estudantes! 6 Oportunidades para estudar na Inglaterra 1 – Education UK Esse site sempre dispõe de todas as bolsas de estudos que existem para quem deseja estudar na Inglaterra. Porém, vale lembrar que, diferente do que acontece em outros países, o governo brasileiro não aposta tanto no intercâmbio para essa nação. Por outro lado, muitas pessoas querem conhecer o estilo londrino de viver, o que faz com que a demanda de bolsas nunca supra a procura. Dessa forma, vale acompanhar sempre o site www.educationuk.org/brasile se inscrever logo que as vagas abrirem.  2 – Escolas e universidades Informe-se se nas instituições de ensino se estão realizando parcerias com entidades inglesas ou o governo da Inglaterra. Assim como acontece em outros países, é possível aos interessados em fazer intercâmbio no Velho Mundo realizar um semestre do ensino médio, bem como cursar um período do ensino superior e mesmo realizar todo seu mestrado ou doutorado em Londres e demais centros urbanos do país. 3 – Governo e instituições Outra das 6oportunidades para estudar na Inglaterra é contatar diretamente o governo ou entidades da Inglaterra, que estejam oferecendo vagas de intercâmbio para os brasileiros que desejam passar um tempo por lá.  Para conseguir informações, a dica é contatar o Ministério da Educação, que tem no Brasil um escritório local, chamado British Council. Ele pode ser contatado pelo link www.britishcouncil.org.br. Também é possível acessar o site de entidades que costumam oferecer oportunidades com frequência, entre elas, Chevening UK government scholarships, Royal Society grants, Common wealth Scholarships e Erasmus Scholarships. 4 – Ferramentas No site da Independent Schools Yearbook, www.isyb.co.uk, é possível usar a sua ferramenta de pesquisa de bolsas de estudo para encontrar a oportunidade que mais combina com o seu perfil e as suas necessidades. A lista é mantida por uma entidade de escolas independentes para estudantes com até 18 anos, oriundos de diversos países, inclusive, do Brasil. 5 – UKCISA No seu endereço eletrônico www.ukcisa.org.uk os interessados em estudar na Inglaterra encontram diferentes oportunidades. Além disso, por meio dele, muitas vezes, os brasileiros conseguem um empréstimo ou mesmo uma ajuda financeira do governo do Reino Unido para viabilizar o seu intercâmbio. 6 – Pós-graduação Já quem pretende estudar na Inglaterra para concluir o seu mestrado ou doutorado pode conseguir bolsas de estudos através das entidades como aPostgraduateStudentships. Acesse o seu endereço eletrônico e confira quais são as oportunidades oferecidas. Dicas para conseguir oportunidades para estudar na Inglaterra Quando a ideia é fazer a graduação na Inglaterra, as chances de adquirir uma bolsa aumentam se o aluno estiver começando o curso. Ou seja, se ele já estiver estudando no Brasil e deseja ser transferido é possível que a bolsa de estudos seja negada. Muitas vezes, as oportunidades na Inglaterra não são bem divulgadas, por isso, vale a pena pesquisar bem antes de desanimar. Como em geral é o governo inglês que oferece as oportunidades ou mesmo entidades do país, é preciso conhecer relativamente bem o idioma inglês, para poder se comunicar com eles, inclusive, para buscar as bolsas nos sites, já que todo o conteúdo é disponibilizado em língua inglesa. Quando você pode pagar pelo intercâmbio, as chances de viajar e estudar aumentam, já que existem muitas agências especializadas em enviar estudantes para a Inglaterra. Para reduzir os seus gastos, uma dica é escolher um intercâmbio que interligue trabalho aos estudos. Agora é praticar o inglês aqui e fazer as malas!

1 – Education UK

Esse site sempre dispõe de todas as bolsas de estudos que existem para quem deseja estudar na Inglaterra. Porém, vale lembrar que, diferente do que acontece em outros países, o governo brasileiro não aposta tanto no intercâmbio para essa nação.

Por outro lado, muitas pessoas querem conhecer o estilo londrino de viver, o que faz com que a demanda de bolsas nunca supra a procura. Dessa forma, vale acompanhar sempre o site www.educationuk.org/brasile se inscrever logo que as vagas abrirem.

2 – Escolas e universidades

Informe-se se nas instituições de ensino se estão realizando parcerias com entidades inglesas ou o governo da Inglaterra. Assim como acontece em outros países, é possível aos interessados em fazer intercâmbio no Velho Mundo realizar um semestre do ensino médio, bem como cursar um período do ensino superior e mesmo realizar todo seu mestrado ou doutorado em Londres e demais centros urbanos do país.

3 – Governo e instituições

Outra das 6oportunidades para estudar na Inglaterra é contatar diretamente o governo ou entidades da Inglaterra, que estejam oferecendo vagas de intercâmbio para os brasileiros que desejam passar um tempo por lá.

Para conseguir informações, a dica é contatar o Ministério da Educação, que tem no Brasil um escritório local, chamado British Council. Ele pode ser contatado pelo link www.britishcouncil.org.br.

Também é possível acessar o site de entidades que costumam oferecer oportunidades com frequência, entre elas, Chevening UK government scholarships, Royal Society grants, Common wealth Scholarships e Erasmus Scholarships.

4 – Ferramentas

No site da Independent Schools Yearbook, www.isyb.co.uk, é possível usar a sua ferramenta de pesquisa de bolsas de estudo para encontrar a oportunidade que mais combina com o seu perfil e as suas necessidades. A lista é mantida por uma entidade de escolas independentes para estudantes com até 18 anos, oriundos de diversos países, inclusive, do Brasil.

5 – UKCISA

No seu endereço eletrônico www.ukcisa.org.uk os interessados em estudar na Inglaterra encontram diferentes oportunidades. Além disso, por meio dele, muitas vezes, os brasileiros conseguem um empréstimo ou mesmo uma ajuda financeira do governo do Reino Unido para viabilizar o seu intercâmbio.

6 – Pós-graduação

Já quem pretende estudar na Inglaterra para concluir o seu mestrado ou doutorado pode conseguir bolsas de estudos através das entidades como aPostgraduateStudentships. Acesse o seu endereço eletrônico e confira quais são as oportunidades oferecidas.

Dicas para conseguir oportunidades para estudar na Inglaterra

Quando a ideia é fazer a graduação na Inglaterra, as chances de adquirir uma bolsa aumentam se o aluno estiver começando o curso. Ou seja, se ele já estiver estudando no Brasil e deseja ser transferido é possível que a bolsa de estudos seja negada. Muitas vezes, as oportunidades na Inglaterra não são bem divulgadas, por isso, vale a pena pesquisar bem antes de desanimar.

Como em geral é o governo inglês que oferece as oportunidades ou mesmo entidades do país, é preciso conhecer relativamente bem o idioma inglês, para poder se comunicar com eles, inclusive, para buscar as bolsas nos sites, já que todo o conteúdo é disponibilizado em língua inglesa.

Quando você pode pagar pelo intercâmbio, as chances de viajar e estudar aumentam, já que existem muitas agências especializadas em enviar estudantes para a Inglaterra. Para reduzir os seus gastos, uma dica é escolher um intercâmbio que interligue trabalho aos estudos.

Agora é praticar o inglês aqui e fazer as malas!

4 Oportunidades para estudar no Canadá

4 Oportunidades para estudar no Canadá

Não é difícil gostar do Canadá, tamanhas são as vantagens em relação às oportunidades que temos no Brasil. Por isso, muitos brasileiros ficam encantados com a possibilidade de estudar no Canadá e, quem sabe, construir sua carreira por lá.

Um país onde o frio é REAL e as paisagens, completamente diferentes do que vimos por aqui, são deslumbrantes, você encontra oportunidade para se especializar, morar, trabalhar e constituir sua vida social.

Famoso pela qualidade de ensino, os estudos no país são uma imensa oportunidade de aprender muito, mas não apenas em sala de aula, como também sobre a cultura canadense.

Embora seja um país em que o intercâmbio possa sair mais caro quando feito por meio das agências, se formos comparar aos outros países de cultura semelhante, você realmente pode conseguir uma bolsa de estudos por lá. Veja algumas dicas!

4 Oportunidades para estudar no Canadá

4 Oportunidades para estudar no Canadá

1 – Programa CAPES-DFATD

Essa é uma parceria do governo do Brasil e do Canadá, por meio do CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, ligado ao Ministério da Educação, e do DFATD – Ministério de Relações Exteriores, Comércio e Desenvolvimento do Canadá.

As vagas, que abrem todos os anos, são para pesquisadores, sendo importante ter um projeto em mãos para se inscrever quando as vagas forem abertas. A dica é acompanhar o site www.capes.gov.br/cooperacao-internacional/canada/programa-capes-dfait.

O objetivo desse programa é fazer com que alunos universitários de ambos os países possam se qualificar mutualmente.

Para tanto, o governo dispõe de subsídios para a estadia do aluno no outro país, que deve serum dos líderes do projeto em que está envolvido ou ter um projeto de doutorado. Para os brasileiros, é uma oportunidade única de vivenciar a importância que os canadenses dão às pesquisas, muito fomentadas no país.

2 – ELAP

As bolsas de estudos, com duração de quatro a seis meses, oferecidas pelo Emerging Leaders in the Americas Program é outra das 4 oportunidades para estudar no Canadá. O programa abrange alunos que estejam fazendo o curso superior, mestrado e doutorado. Como diz o seu nome, a sua meta principal é a de promover uma nova geração de líderes nas Américas.

Para tanto, são priorizados os alunos que possuem pesquisas nas áreas de desenvolvimento econômico, segurança, governança, prosperidade e paz. Muitos estudantes brasileiros já participaram do programa, de áreas diversas, entre elas, economia, agronomia, relações internacionais, engenharia, biologia, medicina, direito, química, geologia, ciências naturais e ciência da computação.

Aqui, os alunos que embarcam para o Canadá também contam com subsídio para os seus gastos básicos. Além disso, recebem as passagens aéreas, o visto para o Canadá, livros e equipamentos, ajuda com as despesas de moradia e seguro-saúde. Mais informações podem ser adquiridas no site www.collegesinstitutes.ca.

3 – Globalink

Esse programa, do governo canadense, tem como meta duplicar o número de estudantes internacionais, inclusive, os brasileiros, nos bancos escolares do país, em especial, das universidades. A ideia é que esse intercâmbio estreite as relações entre os dois países, a fim de fomentar a pesquisa, permitindo aumentar o crescimento e competitividade econômica.

O objeto deve ser alcançado até 2022, por isso, quem tiver interesse em aproveitar essa oportunidade de estudar no Canadá deve acompanhar o site www.mitacs.ca/en/programs/globalink/globalink-research-internship para saber quando novas inscrições serão abertas.

4 – Agências

Quem tiver condições de financiar um intercâmbio por meio das agências especializadas pode escolher não apenas concluir a graduação e realizar mestrado ou doutorado como também cursar o ensino médio.

Os mais jovens podem fazer um intercâmbio de um semestre ou mais, embora se aconselhe optar pelo segundo semestre do segundo ano do ensino médio.

Dessa forma, você consegue se conectar melhor aos estudos no Canadá e depois voltar a Brasil sem prejudicar o aprendizado para o vestibular, isso se sua intenção for mesmo voltar!

As vantagens de ir ao Canadá são muitas e você pode ter um futuro brilhante considerando essa opção de intercâmbio. Agora é hora de se preparar e melhorar sua fluência no inglês. Clique aqui e siga o melhor método para aprender sem sair de casa.

Diferenças entre o inglês britânico, canadense e americano

Diferenças entre o inglês britânico, canadense e americano

Assim como o Brasil possui uma grande riqueza de sotaques, o que muitas vezes parece até que duas pessoas de estados diferentes estão em países distintos, tão forte são as influências regionais, o mesmo acontece entre as nações que falam a língua inglesa.

Dessa forma, quem estuda o idioma deve saber qual a diferença entre o inglês britânico, canadense e americano.

Como lidar com as diferenças entre inglês britânico, canadense e americano?

Diferenças entre o inglês britânico, canadense e americano

Quando se fala na diferença entre o inglês falado em diferentes países, não se refere apenas à pronúncia que as palavras recebem, mas também ao vocabulário e ao uso da gramática.

Mesmo que as diferenças sejam mais relativas às gírias, o vocabulário formal pode mostrar grandes diferenças de um país para o outro.

Para entender melhor qual a diferença entre o inglês britânico, canadense e americano, pode-se dizer que resumidamente, canadenses e britânicos falam de forma mais semelhante entre si e diferente dos americanos.

Em geral, no Canadá e no Reino Unido se faz uso de menos gírias e, por isso, a pronúncia está mais próxima da gramática. Pode-se dizer que eles, então, falam mais corretamente ou de maneira mais formal.Isso se dá também porque o Canadá já foi governado pelos britânicos no passado.

A nação possui ainda influência do francês, que é o segundo idioma mais falado no país. Por outro lado, geograficamente, os canadenses estão mais próximos dos americanos. Por esse motivo, muitas pessoas não percebem grandes diferenças quando se trata dos americanos, inclusive, dos que habitam o norte do país e dos canadenses que moram no sul. Ou seja, na fronteira de ambos os países, a influência que recebem um do outro causa menos estranheza entre os idiomas.

Por que é tão diferente?

Estados Unidos e Canadá são dois países com grandes territórios, facilitando que mesmo dentro de um país, cidadãos de diferentes regiões pronunciem as palavras de modo distinto. É preciso levar em consideração, portanto, que são diversos os fatores que interferem na maneira como cada povo pronuncia o inglês.

Uma diferença que confunde é que os canadenses falam a palavra colour com o u, como os britânicos, ou sem o u, como os americanos. Ou seja, é mais fácil diferenciar o idioma falado e escrito no Reino Unido e nos Estados Unidos e vice-versa do que envolver o Canadá na história, que possui características de ambas as nações.

Outro exemplo são as palavras recognize e analyze, que terminam em z no Canadá, mas no Reino Unido são escritas com s. Já na hora das expressões cotidianas, os canadenses e americanos estão mais próximos, uma vez que os britânicos possuem palavras diferentes para identificar as mesmas coisas.

Mais dicas que podem evitar confusões

Uma diferença evidente entre canadenses e britânicos é o sotaque. Quem vive no Reino Unido costuma falar tudo de modo bastante claro, com exceção da letra R, que eles abafam. Um exemplo é a palavra far, que na boca de um britânico fica fá. Já quem mora no Canadá exagera na pronúncia das vogais, assim, ao pronunciarem a apalavra color vão dizer culaur, enquanto no Reino Unido o mais comum será ouvir culer.

Outro exemplo mostra a diferença entre o inglês falado nos Estados Unidos e no Canadá. No caso da palavra composto, os americanos falam compósite, enquanto os canadenses pronunciam composíte. Além disso, o inglês falado pelos americanos se diferencia de forma geral aos demais porque eles falam mais rápido, além de usar um maior número de gírias.

Uma curiosidade é que nos Estados Unidos, muitas emissoras de televisão preferem contratar ancoras para os seus programas de notícias que sejam canadenses, pois como eles costumam falar de modo mais claro são mais indicados para a grande variedade de sotaques regionais que existem dentro dos Estados Unidos.

Agora é só estudar e se preparar para dominar o idioma. Não importa o país para onde você vai, com fluência em inglês você vai se sair muito bem! Clique aqui e confira mais dicas como essas.