Mitos sobre aprender inglês

Existem muitos mitos sobre aprender inglês, que apenas fazem com que os estudantes percam o seu tempo, fazendo uso de técnicas inapropriadas ou mesmo seguindo um plano de estudos errôneo.

Quer Aprender Inglês de Verdade? Clique Aqui!

Para derrubar por terra alguns mitos muito comuns e mostrar a forma certa de aprender a nova língua, confira a lista a seguir!

9 Mitos sobre aprender inglês que você ouve por aí 

Mitos sobre aprender inglês 3

1 – É preciso ler para ouvir e entender 

Embora o aprendizado do inglês passe pela importância da leitura do novo idioma, o ouvido vai estar pronto para entender inglês se ele estiver treinado para isso. Ou seja, para ouvir e entender o inglês é preciso escutar e escutar muito. É de extrema importância treinar o ouvido e isso pode ser feito ao ouvir música e os diálogos de programas de TV, seriados e filmes.

Assim, a dica é sempre que possível dedicar um tempo para escutar em inglês e você pode repetir alguns áudios, os quais vão ajudar a compreender o idioma até que isso se torne automático. A fluência do inglês também exige entender o que é dito e não apenas falar, até porque uma coisa depende da outra. Repetindo bastante esses exercícios vai chegar o momento que tudo será compreendido mais facilmente.

2 – É preciso morar no exterior para ser fluente

Por mais que morar em outro país que tenha como língua oficial o inglês seja uma ótima maneira de aprender o idioma, não é preciso necessariamente morar fora para se tornar fluente. A questão é que ao morar em outro lugar, a pessoa se obriga a falar, ouvir e a ler em inglês, ou seja, vive o novo idioma e com isso é mais fácil de aprender.

Mas se mesmo sem viajar a pessoa traz o inglês para a sua vida, ouvindo música, treinando a conversação com outras pessoas, cantando, assistindo TV, seriados, filmes, etc, também é possível se tornar fluente. Além disso, existem pessoas que ao irem para outro país só se comunicam com outros brasileiros, assim, nem eles se tornam fluentes.

3 – Só sabe inglês quem sabe falar o idioma

Na verdade, saber inglês é um processo constante, pois sempre se aprende algo novo. Além disso, pode-se dizer que se domina o inglês completamente depois de passar por situações que comprovem a facilidade em se comunicar com outras pessoas em inglês, assim como entender, ler e escrever.

Por isso, para saber inglês é preciso sabe falar, mas também ter as outras três habilidades e para cada pessoa pode ser mais fácil desenvolver uma habilidade do que a outra. O mais comum é que os alunos consigam primeiro ter mais facilidade em ler e entender, que são as chamadas habilidades passivas, sendo que falar e escrever são as habilidades ativas que são adquiridas de forma mais lenta.

4 – É preciso pensar em inglês

Mitos sobre aprender inglês 1

Trata-se de um mito em parte. Ou seja, a afirmação de que é imperativo pensar em inglês é verdade quando o aluno já está em um nível avançado, quando já possui as ferramentas necessárias para pensar em inglês. Por outro lado, a afirmação está errada quando os alunos estão no nível básico ou intermediário, pois não tem como eles pensarem em inglês ainda.

O que se pode fazer nessa fase dos estudos é passar as lições de cabeça, quando se está no ônibus ou no trem indo para casa, para o trabalho ou para a universidade. Quem deseja usar esse tempo para estudar, mas não está com os livros ou outros materiais para se dedicar ao novo idioma pode fazer isso mentalmente.

Esse mito pode ter origem da confusão que se faz com a fluência (pensar em inglês) e o processo de aprender inglês, o que vai ajudar o aluno a ter os recursos necessários para então conseguir pensar em inglês e ser fluente.

5 – Quem é fluente entende tudo e todos

Existem alunos que se frustram porque já estão quase chegando ao nível avançado, mas sentem-se ainda muito distantes da fluência porque simplesmente não entendem coisas que os outros falam ou mesmo algumas músicas que ouvem. A questão é que não se torna fluente do dia para a noite e mesmo quem domina o idioma volta e meia pode ter dificuldade de entender o que os outros dizem.

É tudo uma questão de experiências e de acostumar o ouvido a novos sons. Quem está acostumado a falar com outros brasileiros em inglês pode ter dificuldade em ouvir um nativo pela primeira vez, eles podem falar mais rápido do que o seu ouvido está acostumado, mas isso não significa que tudo o que você aprendeu não serviu para nada.

Por isso da importância de treinar bastante o ouvido ao longo dos estudos, mesmo assim, é preciso saber que quanto mais você evoluir na fluência mais entendimento terá. Além disso, existem outros aspectos que podem prejudicar o seu entendimento, como os sotaques diferentes ou uma cidade nova.

Deve ser levado em consideração ainda que nem todas as pessoas possuem uma boa entonação na hora de falar, assim, algumas murmuram, falam rápido demais ou possuem problemas de dicção mesmo. Outro exemplo é quando você se vê em um contexto social ou profissional com o qual você não teve experiência, nesse momento, podem ser ditas expressões com as quais você não esteja familiarizado.

Pense no português, nunca aconteceu de alguma pessoa falar uma expressão que você não conhecia? Ambas as línguas são muito ricas e não é comum que todo mundo conheça todas as palavras que o seu idioma tem.

6 – É possível aprender dormindo

Esse outro mito tem certa verdade, mas não deve ser levado ao pé da letra. Ou seja, para aprender o novo idioma você até pode deixar tocando um áudio em inglês, mas isso não significa que você não precisa de mais nada para dominar o inglês.

Na verdade, foram realizadas pesquisas que comprovaram que alguns sons tocados durante o sono mais profundo foram lembrados por algumas pessoas que participaram das pesquisas, ao estarem acordadas. Porém, isso mostra que as informações recebidas enquanto se dorme podem influenciar a memorização e não que o aprendizado é facilitado.

Então, ouvir em inglês enquanto dorme, para fixar uma lição até pode funcionar, mas é preciso estudar acordado também. Além disso, os sons ao longo da noite de sono podem prejudicar a sua qualidade, como quando as pessoas dormem com a TV ligada, causando um sono agitado, pois não deixará a mente descansar como ela merece. Nesse sentido, o melhor, portanto, é dormir bem e no dia seguinte, bem descansado, colocar a cara nos livros.

7 – Quem é fluente não comete erros

Esse sim é um mito em todos os sentidos. Ninguém está livre de cometer erros, mesmo que já domine o inglês há muito tempo. É possível fazer uma comparação como quando alguém é experimente em uma determinada profissão, por mais que ele conheça sobre o assunto é possível que cometa enganos, por mais que as chances disso acontecer sejam menores se comparado a outro profissional iniciante.

A explicação é parecida com a do mito 5, Quem é fluente entende tudo e todos. Ninguém sabe tudo sobre tudo, mesmo que saiba muito. Como em diferentes aspectos da vida, as pessoas estão sempre aprendendo, desde as coisas mais básicas a grandes conhecimentos que exigem muito estudo.

Com o inglês é a mesma coisa, quanto mais você estudar e trazer o inglês para a sua vida, mais rapidamente se tornará fluente, entenderá as pessoas e não cometerá erros, mas eles ainda podem acontecer.

8 – A fluência só acontece depois que se domina a gramática

Essa afirmação está errada e faz muita confusão. A questão é que ser fluente é uma coisa e falar tudo certo, ou seja, gramaticalmente correto é outra. É possível que uma pessoa saiba se comunicar super bem, mas não domine a gramática. É como no português, no dia a dia, as pessoas não falam de forma corretíssima, como a gramática ensinou.

No inglês, os nativos também usam gírias, o que não está na gramática. Além disso, se consegue falar inglês de forma correta apenas depois de já se ter fluência no inglês “errado”, pois é como as pessoas costumam falar. Porém, isso não quer dizer que a gramática é inútil, até porque para escrever e ler é essencial dominá-la.

A isso também está relacionado o problema que muitas pessoas têm em aprender inglês, já que o ensino tradicional começa com a gramática, que é chata e mais difícil. Isso desistimula os alunos até mesmo a falar, porque acabam se preocupando em falar certo demais, o que apenas se consegue com muito tempo de treino.

9 – É necessário certificado para provar fluência

Mitos sobre aprender inglês 2

A fluência é comprovada na conversação, em uma comunicação, quando a pessoa sabe falar e ouvir inglês. Por mais que os cursos sejam importantes, desde que possuam boas metodologias de ensino, é possível hoje em dia aprender inglês por conta, dado o grande número de informações que é possível de encontrar na internet.

Além disso, mais importante do que ir às aulas é trazer o inglês para a sua vida, com as coisas que gosta, seja ouvindo música e treinando o ouvindo, seja com seriados, programas de TV e outros ou mesmo lendo revistas, notícias e gibis.

Quer Aprender Inglês Online? Clique Aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *